Quando a disciplina se torna escravatura

sentir amor próprio

Dizem-nos que temos de cuidar mais de nós, que temos de fazer exercício físico e comer de forma saudável. Dizem-nos que alimentos comer, os mesmos que daqui a uns tempos já não são assim tão saudáveis. Mostram-nos uma nova dieta, aquela que agora é o que está a dar e nós acreditamos que é a cortar tudo ou só a comer determinadas coisas é que iremos ser felizes.

Dizem-nos diariamente que a felicidade está ali tão próxima mas que precisas de te regrar, precisas de disciplina porque só assim conseguirás alcançar o que desejas. Mas a única coisa que não te dizem é que quando não entendes que na maior parte dos casos é a tua cabeça que tem de mudar primeiro, a disciplina passa facilmente a escravatura. E as idas ao ginásio passam a ser obrigatórias sem espaço para falhas e quando as há, um abismo de dramas e de pensamentos negros sobre seres fraca inunda a tua cabeça.

E de repente o comer deixa de ser algo prazeroso para ser algo metódico onde tudo o que seja sair da rotina cria uma enorme ansiedade.

E aos poucos aquela mudança de vida que tanto desejamos torna-se algo penoso, torna-se uma obsessão doentia onde se vive constantemente no 8 ou 80 e onde não há espaço para viver ali no meio, onde se aceita que nem sempre é possível prever tudo.

Eu vivi escrava de mim, da minha imagem, de uma alimentação completamente imaculada e do ginásio durante muito tempo. Preferia dizer que era disciplinada e era por isso que tinha resultados, mas a verdade é que os resultados físicos surgiam porque uma mente doente e completamente obcecada não se permitia sair um milímetro que fosse do plano, porque se isso acontecia significava que a seguir viria uma compulsão. “Se já comi um chocolate então agora posso comer o que quiser”. Reconheces este comportamento?

Era este o padrão, foi este o comportamento que me levou a sofrer de compulsão alimentar durant anos, porque aquilo a que eu chamava de disciplina era simplesmente escravatura em busca de um corpo e de um número que eu achava que me iria fazer feliz. E se eu não cumpria o plano alimentar ou de treino a 100% todos os dias da minha vida então significava que mais valia comer tudo o que queria porque o “estrago” estava feito. Mas o problema nem sempre foi o corpo, o problema na maior parte das vezes foi a minha cabeça que é o calcanhar de aquiles de muitas pessoas.

E dou por mim muitas vezes a tentar explicar a quem me contacta que não há mal em faltar a um treino e não há mal em sair para jantar com amigos. Nada disto significa que tens de abandonar a tua rotina, ou tens de achar que não consegues ter resulatdos. Porque comer de forma saudável e fazer exercício tem de fazer parte da nossa vida de forma natural e não ser a nossa vida.

Ter disciplina é saber que se te dedicares a algo com alma e coração consegues chegar aos teus objectivos, e acima de tudo que precisas de trabalhar para conseguires o que queres mas que também precisas de celebrar as tuas conquistas e que há espaço para tudo. Ser escravo é não ouvires quando o teu corpo te pede para parar, é não ouvires quando a tua alma te diz que está cansada, é acreditares que quando paras deitas para o ar todo o caminho que já percorreste, é viver ali, entre uma vida extremamente exemplar e um completo descontrolo. É não ser feliz.

Sugestão
4 dicas para controlares a compulsão alimentar
Julho 25, 2019

RELATED POSTS

LEAVE A COMMENT

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.