Páginas Salteadas: O Diário de Anne Frank e um Empadão de Legumes

Empadão de Legumes e Atum

Como é que se cria uma receita, baseada num livro que representa por si só uma das épocas mais vergonhosas da nossa história, onde o medo, a perseguição e a fome reinaram? Esta foi provavelmente a pergunta que eu mais me fiz, quando escolhemos este livro para o páginas salteadas, mas depois de o começar a ler soube automaticamente qual a receita que iria fazer, porque ao longo do livro Anne fala muito de comida, da escassez de alguns alimentos, da quantidade de vezes que comiam a mesma coisa durante semanas e da importância de terem boas pessoas à volta deles que os ajudaram durante 2 anos a manterem-se escondidos.

Em 2015 estive na casa de Anne Frank

E pude ver com os meus olhos o espaço pequeno onde 8 pessoas viveram desde 1942 a 1944 altura em que foram encontrados e encaminhados para os campos de concentração nazis e posso dizer-vos que é absolutamente claustrofóbico tentar entender como aquelas pessoas viveram confinadas a um espaço onde não podiam fazer barulho, falar ou descarregar o autoclismo em determinadas horas com medo de serem apanhadas.

O Diário de Anne Frank é um livro muito cru, onde somos levados em cada página a diferentes estados de espirito vividos por uma adolescente que sempre teve uma boa vida e de repente se vê escondida com a família por causa da perseguição aos Judeus. O livro ajuda-nos também a perceber que Anne mantinha a esperança de sair daquele esconderijo e tornar-se escritora e por isso sempre se preocupou em estudar durante o tempo que esteve escondida. Ao longo do livro vamos percebendo que há muitas famílias de judeus naquela situação e que há muitas pessoas que arriscaram as suas vidas para ajudar judeus escondidos, percebemos a volatilidade de sentimentos que aconteciam dentro do esconderijo e acima de tudo o desespero de 8 pessoas que ouviam diariamente pelo seu pequeno rádio a evolução de uma guerra muito feia e vergonhosa.

Anne e os restantes 7 moradores do anexo foram descobertos a 4 de Agosto de 1944

Os ajudantes foram interrogados e detidos e os 8 judeus foram encaminhados para campos de concentração onde somente o Pai de Anne Otto Frank viria a conseguir escapar. A mãe de Anne morreu à fome e calcula-se que as duas irmãs Margot e Anne Frank morreram de Tifo em Fevereiro de 1945, tendo os seus corpos sido enterrados numa vala comum e por isso nunca mais foram encontrados.

A escolha para esta receita recaiu sobre um empadão de vários legumes e atumporque Anne ao longo do diário fala várias vezes que eles comiam em muitas refeições batata –  inclusive ao pequeno-almoço –  misturadas com alguns vegetais que iam conseguindo. Assim quis criar uma receita simples e que permitisse dividir por várias pessoas, porque afinal tudo no anexo era assim, feito a pensar em 8 pessoas. Este é um livro duro, mas que sem dúvida todas as pessoas deveriam ler, para que nunca nos esqueçamos o que o racismo, a xenofobia e a descriminação podem fazer quando levadas ao extremo, e estando nós a viver uma época em que a tolerância a outras etnias está novamente muito complicada vale sempre a pena relembrar uma das épocas mais vergonhosas do século XX.

Empadão de Legumes e atum paleo

Ingredientes para Empadão de Legumes e Atum

3 batatas doces
1 couve flor
Meia abóbora
Meia cebola
4 latas de atum
Cogumelos a gosto
1 lata de leite de coco
Polpa de tomate
noz moscada
pimenta preta
cebolinho
sal

Preparação do Empadão de Legumes e Atum

1 – Coloca a cozer todos os legumes com um pouco de sal. Assim que estejam cozidos, coloca-os num processador de alimentos e mistura tudo até ficar um puré. Depois adiciona um pouco de leite de coco para tornar a mistura mais cremosa, noz moscada, pimenta preta e cebolinho a gosto. Mistura tudo e reserva.

2 – Numa frigideira coloca o atum, os cogumelos bem picados, a polpa de tomate e leite de coco a gosto. Leva ao lume e mistura tudo, quando os cogumelos estiverem cozinhados desliga.

3 – Numa travessa de ir ao forno coloca uma camada de puré, depois o atum por cima e cobre com o resto do pure que sobrou. Leva ao forno durante 15 minutos ou até ficar dourado e está pronto para servir. Bom apetite.

Sugestão
Páginas Salteadas: Uma Genial Bolonhesa de Lentilhas Vegan

 

Aproveita para veres as receitas das minhas parceiras neste projecto

Andreia Moita Blog
Joan of July
Às cavalitas do vento

 

RELATED POSTS

LEAVE A COMMENT

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.