Quarta semana de Whole 30 que vai passar a Whole 45

quarta semana de whole 30 lolly taste blog

E assim como não quer a coisa cheguei ao final da quarta semana de whole 30. Bem na verdade, os 30 dias só terminam amanhã, mas é absolutamente surreal pensar que passou exactamente um mês desde que eu decidi numa manhã após ter lido o livro Detox Paleo, que iria começar o Whole 30. Assim sem pensar muito na coisa, sem avisar ninguém, simplesmente naquela manhã o Whole 30 fez-me sentido.

A verdade é que em nenhum momento eu me questionei se iria conseguir levar este programa até ao fim – nem mesmo após a difícil semana 2, onde enfrentei muito calor, TPM e uma grande ressaca de açúcar, me fizeram pensar se valia a pena estar a fazer este desafio alimentar. E esta motivação nem sequer existiu por querer perder peso, porque desde o início eu disse que não era esse o meu objectivo com isto, e isso via-se nas doses generosas de fruta e batata doce que eu comia e que para quem quer perder peso não são as indicadas. Esta motivação existiu por estar um pouco desconectada da minha alimentação e do meu corpo, e por estar com um grande inchaço abdominal fruto do meu grande abuso das leguminosas.

Passaram-se exactamente 4 semanas desde que eu decidi começar o whole 30

E muito sinceramente estas duas últimas eu nem dei por elas, ou melhor dei, mas em bom. Senti uma energia tremenda a partir da terceira semana e falei-vos sobre isso. O meu sono ao longo destes 30 dias melhorou muito e o meu rendimento nos treinos aumentou brutalmente o que fez com que batesse vários records que andavam parados à meses. A minha energia foi renovada, a minha disposição é outra e quando olho para trás e penso que se passaram 4 semanas fico de boca aberta. Porque nunca passei fome, porque não deixei de ter vida social e porque acima de tudo o Whole 30 permitiu-me estar muito mais consciente das minhas escolhas. Estas 4 semanas, foram sem dúvida um bálsamo alimentar na minha vida e é por isso que…

Sugestão
As minhas 7 dicas para combater a ansiedade

Decidi esticar mais duas semanas e fazer um Whole 45

A verdade é que para mim não faz sentido terminar agora. Eu sei que há pessoas que pensam no que vão comer quando terminarem o Whole 30, mas eu dei por mim a pensar que se estou bem, se me sinto com uma energia fora de série porque é que vou parar exactamente agora? Porque não esticar mais duas semanas, e começar a reintrodução de alguns alimentos que retirei, na semana que antecede as minhas férias? Tudo isto acabou por me fazer muito mais sentido do que chegar ao primeiro dia pós whole 30 e comer algo que estivesse banido do programa.

Porque isto não é uma dieta, portanto a ideia não é estares em restrição para depois voltares a comer tudo o que não pudeste durante 30 dias. O whole 30 é um programa que procura fazer-te ouvir cada pedaço do teu corpo, procura apurar o teu palato, procura mostrar as potencialidades do teu corpo quando ele está realmente nutrido e mostrar-te também que alimentos te deixam com menos brilho.

Ora eu decidi dar ouvidos ao meu corpo, que neste momento me diz que está muito bem assim e por isso escolhi fazer um Whole 45. Depois na segunda semana de Setembro irei começar a fazer a reintrodução das leguminosas, porque vou de férias nesse fim de semana para dois países onde este tipo de produtos existem muito na alimentação e quero perceber o impacto das leguminosas no meu corpo ainda cá.

Assim sendo, e como correu a quarta semana de whole 30?

Mais do que bem. Na verdade eu nem dei por ela passar, e se nas semanas anteriores eu falava muito em estar em whole 30 com os meus amigos e conhecidos, na quarta semana eu simplesmente esqueci-me. Para mim estava na minha alimentação normal, feliz, consciente e com uma energia fora de série. E sim eu sei que falo muito na energia, mas se há coisa que eu notei mesmo diferença foi nos meus níveis de energia.

Sugestão
5 regras para simplificares a tua vida

De resto não há grande coisa para contar, as minhas refeições foram sempre variadas e muito completas, almocei em restaurante no feriado e comi tranquilamente, treinei com uma força incrível e dormi que nem um bebé.

Quanto a mudanças físicas eu sinto-as, seja na força que tenho a mais, seja no meu próprio corpo, mas como decidi esticar mais duas semanas e não devemos pesar-nos ou tirar medidas enquanto estamos em whole, só vou tirar essas informações quando o Whole 45 terminar. Até lá, continuo a divertir-me na cozinha e a explorar cada vez mais esta alimentação verdadeira e carregada de nutrientes.

Se estás com curiosidade aproveita para ver os outros artigos que já escrevi sobre o Whole 30

RELATED POSTS

4 Comments

  1. Responder

    Márcia Barreiro

    Agosto 20, 2018

    Olá Vânia, sem dúvida que o Whole 30 te está a trazer benefícios, nota-se através dos teus textos. Transmitem energia e vontade de começar. Mas há uma coisa que ainda não entendi muito bem. Como são as tuas refeições principais, que alimentos consomes? Grata

    • Responder

      vânia duarte

      Agosto 21, 2018

      Olá Márcia, as refeições são super normais. Carne, peixe, marisco, ovos, muitos legumes salteados, cozidos ou grelhados, salada variada e batata doce 🙂

  2. Responder

    Lara Fonseca

    Agosto 21, 2018

    Olá.
    Li o teu texto e foi aquilo que pensei…inspirador. Aumentou em mim a vontade de fazer um Whole 30.
    Sinto que estou novamente a restringir alimentos, a ter medo de comer, o que não é bom, porque já sei onde pode ir parar.
    Tenho que me voltar a ligar ao meu corpo, focar-me no que me faz bem e voltar a cozinhar com vontade e prazer.
    Por isso Setembro vai ser o mês para esse projeto. Faço anos em Outubro e quero que seja um aniversário especial. <3

    Beijinhos

    Lara

    • Responder

      vânia duarte

      Agosto 21, 2018

      Fico muito contente Lara que te tenha motivado a começar um whole 30 🙂 É realmente bastante transformador. Depois vai partilhando comigo como está a correr 🙂

LEAVE A COMMENT

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.