O maior erro que podes cometer é pensar que o caminho é linear

mudar não é linear

De todas as vezes que decidi emagrecer, sempre imaginei o processo final, ou seja, a minha chegada triunfante ao objectivo que tinha estabelecido. Na minha cabeça quando se tratava de chegar ao meu corpo de sonho, todos os detalhes estavam traçados. Com que peso eu estaria, a barriga super seca e definida, um rabo sem celulite e uma felicidade tremenda por ter lá chegado. E sempre que começava uma nova dieta, a minha motivação era exactamente esta: daqui a x tempo terei o meu corpo de sonho.

E não há nada de errado em desejar mudar já vos disse várias vezes

Mas achar que isto se faz de forma linear foi provavelmente o maior erro que cometi ao longo de todos estes 15 anos, afinal de contas na minha cabeça só havia espaço para o 8 ou para o 80, logo ou esta minha nova tentativa corria mesmo bem e terminava da forma como eu queria, ou nem valia a pena tentar e voltava a comer compulsivamente.

É óbvio que nada na vida é linear e especialmente quando toca a mudanças físicas achar que estaremos sempre no controlo da situação é enganarmo-nos a nós próprios. Porque nisto da mudança há tanta coisa que pode acontecer, há deslizes que surgem, há alturas em que o corpo parece que está ali adormecido e não desenvolve nem por nada, há aquelas alturas mensais em que só nos apetece comer o corredor de bolachas do supermercado e há também desmotivação. Porque sim, nisto de querer mudar, todos começamos, a achar que esta decisão é um máximo, mas mudar demora tempo, e o tempo costuma ser inimigo de quem quer resultados rápidos e é aqui que a desmotivação aparece.

Foi o que me aconteceu durante os anos que vivi em dietas.

Começar uma, acabar outra para na segunda-feira seguinte começar uma nova, cheia de certezas que agora era de vez e quase como se me esquecesse que semanas antes tinha prometido o mesmo. Na minha cabeça nunca existiu espaço para os desvios, para mim comer de forma exemplar, significava ser o mais restrita possível e se acontecesse comer uma pizza pelo meio a dieta já estava estragada. Logo mais valia desistir de tudo.

Mas eu mudei. Mudei fisicamente sim, mas mudei acima de tudo interiormente e mudei esta minha forma de ver a mudança. Depois de ter vivido num verdadeiro inferno de luta pessoal, eu acabei por aprender que é quando te dás espaço para cair e logo de seguida te levantas, e encaras essa queda como um pequeno desvio e não como um total fracasso, que a magia acontece. E é isto que quero que leves contigo nesta viagem que é decidir mudar, não há nada de errado em falhar ou em teres desvios, eles acabam por acontecer para te tornarem mais forte para saber dizer que não quando o tens de dizer e saber dizer que sim quando é necessário.

E é exactamente aqui, quando estes desafios aparecem que tu cresces mais interiormente e dás um novo passo para a tua verdadeira mudança interior. E quando o interior muda, o exterior brilha.

RELATED POSTS

LEAVE A COMMENT

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.