Medo de me expôr fisicamente | Desafio 1+3

medo de me expôr fisicamente

Há dias dei por mim a pensar que no espaço de 1 ano e meio fiz duas grandes sessões fotográficas, falei em público na Bless Woman Conference e dei toda uma palestra sobre Influência Digital e Responsabilidade Social este ano no Bloggers Camp. E o que é que todas estas coisas têm em comum? Exposição física e com isso um medo terrível de ficar no centro das atenções, porque isso implica olhos em cima de mim.

Este medo de me expôr não existe por acaso e acaba por ter fundamento no facto de ter vivido 15 anos a odiar a minha imagem corporal e por isso durante muito tempo eu tinha um verdadeiro pânico de ser fotografada. Para mim uma fotografia minha era o eternizar de um corpo que eu odiava e de uma alma que sempre encarei como fraca, portanto o normal sempre foi evitar ser fotografada. Este medo que viveu comigo praticamente metade da minha vida, fazia-me criticar cada foto minha, cada retrato que me tirassem, cada fotografia tirada sem eu perceber, mesmo que eu não o dissesse em voz alta, o meu olhar condenatório e os muitos pensamentos negativos inundavam a minha cabeça.

Ora desde que voltei a ficar doente em 2016

E decidi dar um basta a toda esta obsessão doentia com a minha imagem corporal, aconteceram várias situações em que acabei por me expôr de forma deliberada aos olhos de várias pessoas e se por um lado sinto um orgulho tremendo no passo que dou por outro continuo a ter um medo tremendo de não ficar bem nas fotografias que tiro ou de me esquecer do que vou dizer quando tenho olhos postos em mim. E isto é o fruto de anos a lutar contra mim.

É óbvio que de cada vez que escolho expor-me, tudo se torna um bocadinho mais fácil, a confiança aumenta ligeiramente e os meus olhos que antigamente eram de frustração hoje em dia são de um grande respeito e carinho por mim, mas como vos digo muitas vezes, isto de gostarmos de nós é um longo e vasto caminho e mesmo para os que já estão no certo, há alturas em que os demónios vêm ao de cima e isso aconteceu exactamente com esta foto acima, tirada pela minha querida Margarida Pestana no Bloggers Camp. Lembro-me perfeitamente dela a ter tirado, não vi a foto  mas sei que pensei automaticamente que devia ter ficado horrível, que os meus dentes de coelho deviam estar gigantes e que o meu nariz pontiagudo devia estar a notar-se a léguas.

E naqueles breves instantes de um fim-de-semana poderoso onde eu enfrentei o medo de falar em público, um medo idiota que se resume a insegurança física tomou conta de mim, mas logo de seguida agarrei-me às pessoas felizes à minha volta e o medo acalmou. No fim quando as fotos do Bloggers Camp chegaram, eu olhei especificamente para esta e sorri, porque este é um sorriso de uma mulher que mesmo com medo decidiu andar para a frente.

E é isto que quero que entendam, eu também tenho inseguranças (muitas)

Mesmo que vos fale de amor-próprio, mesmo que hoje em dia tenha uma relação muito mais em paz comigo e com a comida, eu não sou feliz todos os dias, eu não me amo todos os dias e sim eu também duvido de mim e das minhas capacidades para me manter no caminho certo. E tudo isto é ok, tudo isto faz parte desta grande coisa que se chama viver e aprender, e por isso não há mal em ter medos ou ter dias em que achamos que não estamos bem, tudo isto é ok, desde que não deixes que o medo não te permita viver.

Eu vivi 15 anos a ter medo de me expôr e mesmo que hoje em dia, existam dias em que duvide de mim própria, eu vou, porque com medo ou sem ele, já ninguém me tira todas as vitórias que consegui desde que decidi acreditar em mim. E é a isto que me agarro, de todas as vezes que o medo quer falar mais alto.

 

Este post faz parte do Desafio 1+3 criado pela Carolina do blogue Thriteen. Todos os meses a Carolina lança temas e cada um pode escrever sobre o tema que quiser. Este é um desafio aberto e também tu podes participar, basta enviares um email à Carolina. Conto contigo?

RELATED POSTS

4 Comments

  1. Responder

    Miguel Oliveira

    Agosto 3, 2018

    Estás linda na foto e és linda na vida real 😉

  2. Responder

    Carolina Simão

    Agosto 6, 2018

    A forma honesta e simples como escreves é tão maravilhosa. Admiro muito toda a tua coragem, és uma verdadeira inspiração.

    • Responder

      vânia duarte

      Agosto 6, 2018

      obrigada, muito obrigada pelo carinho 🙂

LEAVE A COMMENT

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.