Todas as barrigas merecem o seu top de desporto

barrigas top desporto lollytasteblog

À parte do peso, talvez a minha maior obsessão tenha sido desde sempre a minha barriga. Sempre a odiei, sempre a achei a barriga mais feia à face da terra e sempre lutei muito para que ela desaparecesse. É verdade que com a minha perda de peso ao longo dos anos ela foi ficando mais pequena, mas nunca o suficiente para eu me sentir orgulhosa dela.

Ora durante todos os anos que vivi obcecada com a minha imagem corporal, um dos meus grandes objectivos era poder se quisesse treinar de top. Não porque me queria mostrar, mas porque queria poder ter essa opção sem sentir vergonha do meu corpo. Obviamente durante anos e anos vivi num circulo de promessas que começavam em “daqui a 6 meses vou ter uma barriga seca e poder treinar de top” e terminavam na maior parte das vezes comigo a comer descontroladamente por causa da minha frustração de não ter conseguido chegar aquele ideal que eu tinha na cabeça.

E a ajudar a este padrão de obsessão para com a minha barriga

Vinham as redes sociais e as muitas revistas e publicidades que promovem corpos muito diferentes do meu. Ora eu acabava irremediavelmente por meter na cabeça que o problema era meu. Que eu não era focada o suficiente, que não treinava forte e que não comia de forma “limpa” o número de vezes suficientes e vivia constantemente numa relação de ódio e insatisfação para comigo mesma. E esta insatisfação para com a minha barriga existiu até há muito pouco tempo, porque tal como vos digo sempre, apesar de eu viver neste momento uma relação de mais respeito para comigo mesma, ainda tenho os meus demónios.

Sugestão
Eu já fui viciada em nutricionistas

Ora há uns tempos li um artigo que não falando de barrigas, falava de publicidades que mostram o que não é real. Esse artigo era sobre cera depilatória para as pernas e mostrava uma marca que pela primeira vez na história deste tipo de anúncios resolveu colocar efectivamente mulheres com pelos na publicidade. Ora se já viram este tipo de anúncios, já reparam que as mulheres que aparecem a promover estes produtos não têm pelos nas pernas, logo como é possível um produto que promove retirar pelos usar mulheres sem pelos? Quão credível é isto?

E assim que li este artigo, comecei a pensar em todas as marcas de roupa de desporto que vejo e todas sem excepção usam pessoas com corpos absolutamente tonificados para se promoverem. Todas sem excepção escolhem barrigas secas, braços e pernas tonificados e um rabo rijo para mostrarem como aquela roupa fica incrível e é super confortável.

E isto levou-me a perguntar: Então e os outros?

Os que não têm barrigas secas, os que não têm corpos de revistas, será que esta roupa lhes fica mal? Será que esta roupa para esses já não será tão confortável, ou será que quer dizer, que só os que treinam muito bem é que têm o direito de colocar a barriga de fora? E o que é isto de treinar muito bem? Será que eu por não ter uma barriga seca treino mal? Não, não treino.

A imagem que as marcas e redes sociais passam é que está errada. A imagem de que só corpos fitness é que vendem está errada. Porque corpos fitness não são a maioria e porque acima de tudo, se somos todos diferentes e é na diferença que reside a beleza do nosso mundo, então quem erra são as marcas ao usarem corpos iguais em todas as suas publicidades. Quem erra são as marcas que escolhem patrocinar somente pessoas fitness e acima de tudo quem erra somos todos nós que não somos capazes de aceitar a nossa diferença.

Sugestão
Que se lixem os corpos de verão

E mais uma vez digo e repito, que não há mal nenhum em querer mudar.

Não há mal nenhum em querer melhorar o nosso corpo, em procurar um caminho que nos faça sentir melhores e mais fortes. Eu sou a primeira a apoiar quem quer mudar. Mas mudar com consciência e com a certeza que estamos a fazer isto por nós e não porque um qualquer anúncio se promove somente com corpos fitness.

E foi depois de fazer este exercício, que a semana passada em plena box, a meio de um treino em que estava a morrer de calor, atirei com a t-shirt ao chão e treinei de top. Sem medos, sem vergonhas e sem preconceitos, porque no fim, quando terminei o treino muito antes do tempo limite acabar, percebi que não é a minha barriga, o rabo ou as pernas que me definem, é o suor que deixo naquele chão, é a força de vontade que me faz acordar todos os dias às 6 da manhã e é o desejo de melhorar dia após dia que me mostram a fibra de que sou feita.

RELATED POSTS

3 Comments

  1. Responder

    Joana

    Julho 16, 2018

    Ai caraças!! Estou a adorar estes posts! Ps. Vou partilhar outra vez este 💛

    • Responder

      vânia duarte

      Julho 17, 2018

      obrigada minha querida fico mesmo contente que tenhas gostado 🙂

  2. Responder

    Margarida Pestana

    Julho 17, 2018

    Identifico-me tanto com este post! Quase que podia ser sobre mim. Continuamos a cobrar-nos a perfeição, quando deviamos apoiar a realidade. Obrigads por existires e falares destas coisas. Adoro-te!

LEAVE A COMMENT

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.