Vamos falar da primeira semana de Whole 30

primeira semana de whole 30

A primeira semana de whole 30 acabou de terminar e tal como prometido, hoje venho trazer-vos as minhas considerações sobre como correu esta primeira semana, que teve um jantar e um almoço fora de casa e ainda um lanche de aniversário durante a tarde de sábado.

E como é que se conjuga tudo isto com um whole 30? É muito mais fácil do que se pensa e é exactamente isto que me faz gostar tanto deste programa alimentar. Ora como já vos tinha explicado a semana passada no post de apresentação deste desafio, eu disse-vos que a minha alimentação no geral já é muito semelhante ao whole 30 portanto achava que não me ia custar muito. E assim foi. A grande mudança alimentar foi de facto a retirada das leguminosas e apesar de as adorar (e de as querer voltar a incorporar quando isto terminar), consegui arranjar boas opções para elas.

Sendo assim, como correu a primeira semana de whole 30?

Correu mesmo bem. Senti-me sempre muito satisfeita e com bastante energia. Para além disso, tive alguns dias em que não senti nenhuma necessidade de comer um snack à tarde, por isso nesses dias fiz as 3 refeições diárias bastante completas e nunca em momento algum senti fome. Para além disso, não tive nenhum sintoma de tonturas ou dores de cabeça que algumas pessoas dizem sentir quando dão início a este programa, mas penso que isso tenha um pouco a ver, com pessoas que abusam um pouco de açúcares refinados e quando lhes é retirado o corpo ressente-se.

Uma das melhores coisas deste desafio é fazer-me cozinhar mais. Eu disse-vos a semana passada que não era eu que cozinhava cá em casa, e que estava a levar este desafio também como uma forma de me motivar na cozinha e não é que resultou? Cozinhei todos os dias. Na verdade senti-me bastante criativa e notei que sem dúvida isto aconteceu porque elaborei durante o fim-de-semana a ementa semanal e isto meus amigos é vida e é provavelmente a maior lição que vou tirar deste whole 30. Programar as nossas refeições durante a semana poupa-nos muito tempo, dinheiro e ajuda-nos a variar mais na cozinha.

Assim sendo o que fiz, foi elaborar toda a ementa para a semana e depois comprei os ingredientes específicos para todos os pratos. No dia, era só ver o que tinha programado e começar a cozinhar e é exactamente aqui que eu percebo que o que me aborrece não é o acto de cozinhar em si, mas o ter de pensar em coisas para comer assim à pressão. Ora se programar com tempo, tudo se torna mais fácil.

E o que eu comi na minha primeira semana de whole 30?

Tanta mas tanta coisa boa. Os pequenos-almoços acabam por ser muito semelhantes ao que surge na imagem deste post e que é o pequeno-almoço de hoje. Ovos (estrelados, cozidos, mexidos ou omelete), com fruta, sementes, abacate e vegetais. A nível de refeições principais, esta semana fiz pescada no forno com raspas de lima e legumes no forno; pataniscas de bacalhau e batata doce, bife com pure de batata doce, e uma grandiosa salada de atum e cogumelos. Como também já tinha explicado, quando cozinho o jantar faço sempre a mais para o almoço do dia a seguir, por isso basta-me cozinhar uma vez por dia e tenho duas refeições prontas.

E a vida social na primeira semana de whole 30?

Nem pensem que me fechei em casa, com medo de não ter nada para comer. No, no, no, a vida é para ser vivida e para mim não faz sentido deixar de fazer coisas porque estou neste desafio. Assim sendo houve um jantar fora no dia do lindo eclipse e a verdade é que é muito fácil fazer boas escolhas fora de casa. De entrada comi deliciosas azeitonas e de prato principal pedi um delicioso salmão grelhado, com vegetais e uma grande salada, para beber uma água natural. Simples e fácil.

No dia a seguir tinha um lanche de aniversário e aqui resolvi precaver-me. Como não tinha grande fome pela hora normal de almoço, acabei por almoçar mais tarde (perto das 15h). Depois levei na mala alguns frutos secos e quando cheguei ao aniversário percebi que havia bastante fruta, portanto entre a fruta, os meus frutos secos e água claro está, passei uma tarde bem animada entre amigos e sem qualquer vontade de comer doces. E isto acabou por me motivar ainda mais. Perceber que quando nos comprometemos a sério com algo, somos mesmo as pessoas mais fortes e determinadas do mundo.

É óbvio que eu não vou deixar de comer açúcar. É óbvio que um dia, quando este desafio terminar se me apetecer uma fatia de bolo eu vou comer sem qualquer problema. Mas perceber, que nós temos o poder de controlar as nossas escolhas e acima de tudo, temos o poder de não deixar que as emoções tomem decisões por nós, é muito transformador.

Assim sendo a primeira semana de whole 30 terminou com muito sucesso e uma nova acabou de começar.

O planeamento semanal está feito e a motivação continua em alta, por isso vamos a isto. E vocês estão entusiasmados com o whole 30? Gostavam de fazer? Que dúvidas têm sobre este programa? Contem-me tudo.

RELATED POSTS

LEAVE A COMMENT

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.