Eu treino e este é o meu corpo de Verão

treino e corpo de verão lolly taste

Uns dias antes de ir de férias, uma rapariga deixou uma mensagem num grupo fitness sobre sentir-se desmotivada por treinar há imenso tempo, ter uma alimentação regrada e mesmo assim continuava a ter barriga e sentia que devia estar a fazer alguma coisa mal, porque com aquilo que ela treinava era suposto já ter outro aspecto.

Ora quando li esta mensagem, especialmente a parte do “era suposto estar assim”, lembrei-me deste post que escrevi há dois anos, onde alguém me disse por mensagem, que para o que eu treinava, não era tão fit como aparentava ser (seja lá o que isto for) e logo de seguida apercebi-me que a questão colocada por rapariga naquele grupo acaba por ser muito válida.

A verdade é que todos os dias somos inundados por mudanças físicas na internet.

Somos inundados por antes e depois carregados de textos motivacionais que nos mostram que com trabalho e foco é possível chegar ali, aquele corpo que nos é vendido como possível. Mas depois, como agora se fala muito em aceitar imperfeições esses mesmos corpos incríveis escrevem que afinal até têm um bocadinho de celulite ou uma estria mas que está tudo ok, porque temos de nos amar como somos e eu fico ali como espectadora a pensar “bolas eu nem quando estou em pé tenho esta barriga lisa”.

A questão aqui é que há muito tempo que eu me aceitei como sou. Sim levou-me 15 anos a chegar aqui, mas hoje em dia eu aceito efectivamente este meu corpo. E isto não significa que eu não o queira melhorar, não o queira tornar mais forte e mais capaz, mas já não vivo na ambição desmedida de ter uma determinada forma. Mas isto nem sempre foi assim e vocês sabem-no. A Vânia de há 3 anos atrás estaria a olhar para os imensos corpos incríveis que são colocados no Instagram, dos imensos antes e depois e pensaria exactamente como aquela rapariga lá em cima, “eu estou a falhar, eu não sou focada o suficiente”.

Eu treino bastante.

O treino para mim há muito que deixou de ser por uma motivação estética e passou a ser acima de tudo pelo meu bem estar psicológico. Eu faço Crossfit e Ashtanga Yoga. São a minha religião. São o meu medicamento para qualquer má disposição ou neura. São dois opostos que na minha vida se encaixam na perfeição, são o meu Yin e Yang que me ajudam a manter o equilíbrio diário. Eu treino, alimento-me bem e este é o meu corpo de Verão. Um corpo saudável. Um corpo forte, mas que não é de todo o corpo de Instagram que estamos habituados a ver nos incríveis antes e depois ou nas selfies de treino com frases motivadoras do “tu também és capaz”. E o facto de eu não ter uma barriga lisa, de não ter abdominais ou um rabo duro não significa que eu não treine ou não me alimente mal.

Eu adoro ver transformações. Adoro ver o poder que uma pessoa tem, quando decide mudar e adoro ver resultados felizes fruto de muito esforço. Tudo isso é incrível e eu própria já o fiz no passado com a minha própria transformação. Mas quando o fazemos temos de ter noção que estamos a vender algo a alguém que nos está a ver do outro lado. E é importante termos noção que esta venda pode facilmente passar de motivação para frustração porque o outro por inúmeras razões não consegue atingir aquele físico. E é exactamente aqui que está o perigo.

Porque a grande maioria das pessoas ainda vive para o corpo de Verão

E vive com a ideia que o corpo de Verão tem de ser um corpo super trabalhado, e por isso tem de lutar muito para lá chegar. E é esta obsessão que leva muita gente a entrar em dietas perigosas, a tomar mil e um suplementos estranhos e em última instância a desenvolver uma doença de comportamento alimentar. É esta obsessão que leva muita gente a não desfrutar do Verão, a ter vergonha de estar na praia e a prometer que no próximo ano será diferente. Eu fiz isto. Anos e anos a fio a sofrer sentada na toalha, a ter medo do caminho entre a areia e o mar e a fazer promessas que no ano seguinte seria super fit.

Aquilo que quero que entendam é que é OK quererem mudar. Eu sou toda a favor de mudanças, e se não se sentem confortáveis com o vosso corpo mudem. Mas muda por ti. Muda pelo teu bem estar, pela tua saúde e não porque te inspiras naquela fotografia que te é vendida como o sucesso depois de muito trabalho. Muda com consciência que se chegares lá e te sentires bem é OK, mas que se ficares ali num ponto em que não tens uma barriga de Instagram, mas trabalhas todos os dias para seres mais forte e mais capaz, o teu esforço é tão válido como o de qualquer outra pessoa. No fim o que importa é que olhes para o espelho e que percebas que o Verão são 3 meses e que é mais fixe ter um corpo feliz, 365 dias, vezes para sempre.

RELATED POSTS

6 Comments

  1. Responder

    Joana

    Julho 9, 2018

    💚💚💚 também devia existir o corpo de Inverno, ou será que não conta o resto do ano? Adorei este texto Vânia, também tenho estado a trabalhar em alguns posts relativamente a este assunto das aparências que nos deixam doentes. Gostei tanto desta lufada de ar fresco que escreveste, um beijinho, Joana

    • Responder

      vânia duarte

      Julho 9, 2018

      Tem é de existir o corpo feliz 365 dias por ano isso é o importante e é isso que adorava que as pessoas entendessem <3 Obrigada de coração pelo teu carinho, fico mesmo feliz. um graaaaande beijinho

  2. Responder

    Letícia Fernandes

    Julho 9, 2018

    Sinto que é cada vez mais urgente haver textos destes que elucidem as pessoas do que é mais importante. O bem-estar físico e interior pode ser difícil de conquistar, mas quando decidimos ir à luta, deve ser por nós e não para nos igualarmos.
    Parabéns pelas tuas palavras. Espero que muitas pessoas nesta batalha – que por vezes é esmagadora – te leiam e que consigas melhorar um bocadinho a maneira de ver e pensar.
    Um beijinho.

    • Responder

      vânia duarte

      Julho 9, 2018

      querida leticia muito obrigada pelo teu feedback, fico mesmo feliz por a minha mensagem se estar a espalhar e espero que mais pessoas a consigam interiorizar. beijinho grande.

  3. Responder

    Mary

    Julho 9, 2018

    Que texto incrível e inspirador, a sério!
    O nosso bem estar será sempre o mais importante, podemos trabalhar e até melhorar, mas é como dizes, deve ser por nós e não porque x tem aquele corpo. É tão importante aceitarmo-nos, trabalharmos por nós, para nós e percebermos que valemos muito mais do que o suposto corpo ideal.
    Gostei muito, obrigada por esta publicação 🙂

  4. Responder

    Ana Beatriz Pereira Martins

    Julho 10, 2018

    Adorei o texto e acredita que este tipo de posts é ótimo para poder transmitir que devemos ser livres e acima de tudo devemos gostar de nós!!

    Beijinhos ♥

LEAVE A COMMENT

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.