Tu vales muito mais do que pensas

tu vales muito mais do que pensas LOLLY TASTE BLOG

Eu sei que te pode parecer uma frase feita quanto digo que tu vales muito mais do que pensas mas acredita que é verdade. Acredita nisto com todas as forças porque quem te diz é alguém que já se odiou com todas as forças.

Gorda. Fraca. Nojenta. Inútil. Feia. Ninguém gosta de ti.

Consegues reconhecer algum destes nomes carinhosos?  Foi isto que durante anos eu usei como arma para me ferir a mim mesma. E culpar pelo excesso de peso que se foi acumulando e contra o qual lutei desde os meus 16 anos.

Odiava a minha cara com todas as forças. Costumava dizer que tinha cara de elefante porque tenho o nariz grande e depois tinha umas bochechas gigantes. Odiava as pernas e as ancas especialmente depois de ter sido gozada na escola. E odiava a minha barriga que procurava esconder com camisolas largas ou casacos.

Primeiro foram os nomes, depois começaram as mil dietas. Dieta da sopa, dieta da cenoura, dieta sem hidratos, dieta da salada, dieta da água, dieta da fruta. A minha vida era isto. Saltar de dieta em dieta para me conseguir libertar de um corpo que me fazia chorar sozinha em casa quando ninguém estava a ver.  Depois quando as dietas não davam resultado começaram os vómitos. Primeiro esporadicamente e depois numa vertente diária, até ficar mesmo doente e ter de lutar contra uma bulimia que me fazia sofrer ainda mais.

Foram estes os meus anos de adolescente.

Foram estes os meus anos de entrada na idade adulta pautados pelo ódio que eu nutria contra o meu corpo e com o desejo de adormecer e acordar milagrosamente mais magra e mais feliz. Porque no fundo a felicidade para mim durante muitos anos sempre se mediu por isto querer ter peso a menos e uma barriga lisa.

Aos 24 anos vomitei pela última vez na minha vida.

Libertei-me de uma doença que me perseguiu durante bastante tempo. No entanto a luta contra o meu corpo sempre se manteve por cá. Passei a treinar e a comer melhor. Procurei ajuda nutricional e naturalmente o meu corpo começou a mudar. E mesmo assim consegui sentir-me insatisfeita.

Foi exactamente isso que aconteceu em Janeiro de 2016, quando embarquei numa dieta muito restrita que me trouxe o tal corpo de sonho. Mas também muita infelicidade e muito descontrolo hormonal, Uma anemia e o infeliz regresso das compulsões alimentares. E se eu achava que já tinha ido ao fundo com a bulimia acredita que o ano passado foi provavelmente dos momentos mais negros que tive na relação com o meu corpo.

E sabes o que isto é? É uma grande merda essa é que é a verdade.

Desculpa-me a expressão mas é isto mesmo assim puro e duro. Porque eu sei que tu que me estás a ler agora também sentes esta insatisfação que eu senti até aos meus 30 anos. Também sentes que precisas de emagrecer mas que não consegues porque és fraca. Também te odeias porque falhas nas promessas que fazes. Também te olhas ao espelho e sentes desprezo pelo que vês. Por isso aquilo que te quero dizer é: Acredita em mim tu vales muito mais do que pensas. Vales muito mais do que essa imagem que tens na cabeça. Sabes porque é que eu sei disto?

Porque depois de ter ido ao fundo novamente e ter começado a lutar contra graves compulsões alimentares, decidi fazer mesmo um regresso ao meu passado. E olhar para as coisas com a fundo, e sabes o que eu consegui ver?

  • Já pesei 80 quilos e hoje peso 58.
  • Já sofri de bulimia e consegui vence-la com verdadeiro sucesso.
  • Já tomei medicação pesada para controlar os ataques de pânico e ao final de um ano consegui largá-la mesmo passando por um desmame muito duro.
  • Sempre tive trauma de fazer o pino na escola porque não conseguia suportar o meu peso nos pulsos e há dois anos perdi este medo

Porra se esta lista não é daquelas de me deixar orgulhosa.

Não eu não sou fraca nem inútil. Eu sou sim uma mulher forte. Uma mulher que já superou estes pontos e tantos outros com distinção. E sou acima de tudo corajosa por admitir as minhas falhas. E foi exactamente aqui, ao conseguir ter a capacidade de discernir, que valho muito mais do que um modelo de corpo, que hoje em dia eu consigo olhar com clareza para o espelho e dizer: Gosto de mim e quero gostar mais. E é isto que quero que retenhas para ti porque…

Tu vales muito mais do que pensas.

Não te diminuas, mesmo que tenhas começado uma dieta e te tenhas desviado do caminho. Não olhes para isso com ódio mas sim como aprendizagem. Usa isso a teu favor para seguires viagem e saberes onde falhaste para não voltares a repetir. Celebra as tuas conquistas mesmo que ainda estejas longe da meta. E acima de tudo acredita mesmo que tu és mais forte do que achas que és.

Não me leias a achar que eu já atingi o meu ideal de perfeição e por isso estou para aqui a falar de barriga cheia porque não é verdade. Acima de tudo esquece o ideal de perfeição porque não existe. Vais sempre sentir-te insatisfeita mesmo que tenhas 10% de gordura.

Sabes o que é que realmente mudou em mim, e que me fez estar neste estágio mais calmo em que me encontro? O meu interior. Podes achar que é conversa mística mas acredita, enquanto não estiveres em paz com o teu interior nunca te vais amar exteriormente.

Liberta-te dos teus ideais utópicos. Liberta-te dos teus ódios e luta por ti. Se não o consegues fazer sozinha pede ajuda. Vai a um nutricionista se queres aprender a comer. Inscreve-te numa modalidade que te apaixone, vai a um psicólogo se sentes que precisas de desabafar, mas age. Não te afundes mais num buraco de lamentos.

E acima de tudo luta por ti. Porque a força que tu tens escondida dentro do teu peito é muito maior do que aquilo que imaginas. E confia, confia mesmo quando te digo que vales muito mais do que pensas. 

RELATED POSTS

LEAVE A COMMENT

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.