Páginas Salteadas: Salame de chocolate Vegan e muito Feliz

salame de chocolate vegan

Um salame de chocolate vegan para celebrar a última segunda feira do mês. Um salame de chocolate que chega entrelaçado na magia de um livro bonito, que fala sobre isto de ser Feliz pelas mãos de Fearne Cotton, no primeiro páginas salteadas de 2018 aqui no blogue.

Para muita gente pode parecer estranho ter a palavra celebrar e segunda feira na mesma frase. O ritmo que as nossas vidas têm hoje em dia, faz-nos começar a semana sempre a ansiar que chegue a sexta-feira para podemos fazer tudo o que nos apetece. A ansiedade com que desejamos que o final da semana chegue faz com que a vida passe por nós demasiado rápido. Faz com que os meses e os anos voem. E quando damos por nós lá nos sai um “já estamos no final do ano outra vez”.

salame de chocolate paleo

Na verdade não são os meses nem os anos que passam rápido.

Somos nós que lhes incutimos rapidez ao estar constantemente em insatisfação. E este é um dos pontos que Fearne toca no seu livro chamado Feliz. O viver tudo demasiado sofregamente. O querer estar em todo o lado. O querer fazer tudo. O querer conhecer tudo e todos porque há demasiadas coisas para fazer e pouco tempo para as usufruir.

E este tema mexe muito comigo. Porque quando mais vejo da vida dos outros online, menos quero ver. E na realidade nos últimos tempos, são muito poucas as contas, que efectivamente não me aborrecem. Acho que na realidade ando aos poucos a voltar a fazer um Detox à vida. Como vos falei o ano passado.

O post que escrevi sobre isto de fazer um Detox à vida, veio numa época em que efectivamente me senti muito mal comigo mesma. Por estar a fazer fretes só para dizer que ia a sítios fancy. Por prescindir de estar com quem mais amo para estar com pessoas que cada vez me diziam menos. Só porque era uma excelente oportunidade de me mostrar. Por acima de tudo não entender que mais do que querer conhecer sítios novos e estar na última novidade da cidade, tudo o que efectivamente eu precisava para me sentir feliz era não fazer absolutamente nada. Era simplesmente desfrutar do prazer do nada.

salame de chocolate saudavel

E Fearne Cotton após uma depressão percebeu isto.

Que estamos demasiado ligados a tudo e cada vez mais desligados de quem interessa. Queremos fazer tudo, mostrar tudo. E cada vez escutamos menos aquilo que o nosso corpo grita descontroladamente e que é: para, respira e acima de tudo desliga-te.

Porque desligar é efectivamente bom. Especialmente desligar o modo de piloto automático com que vivemos as semanas à espera que a sexta feira chegue. E na realidade isto não tem nada a ver com ter um trabalho das 9 às 18  – apesar de existirem pessoas a acharem que todas as pessoas com um horário fixo e um chefe são super infelizes. Tem a ver sim muitas vezes, com o não sabermos gerir o nosso tempo da melhor forma. E assumirmos desde logo que só ao fim-de-semana é que conseguimos cuidar de nós.

Há vários meses que decidi começar a semana feliz.

Decidi acima de tudo, aceitar que posso fazer mais para os meus dias serem produtivos e cheios de alegria, em vez de encarar a segunda feira como algo tortuoso. A sexta feira é maravilhosa mas a segunda-feira também pode ser. E desde que mudei este meu mindset notei que não só, sou muito mais produtiva no trabalho como noto que a minha ansiedade reduziu muito.

salame de chocolate e linhaça

E como é que eu faço isto?

Com vários pontos que vos vou passar abaixo. E que me ajudam a ser muito mais feliz desde segunda até sexta.

  • Deixei de agarrar o telemóvel nos primeiros 30 minutos que acordo. Comecei a fazer isto no início de Janeiro, como resolução do meu Happiness Project. E noto que o meu despertar é muito mais tranquilo. Podes ver neste post o que é o Happiness Projecto 2018
  • Espreguiço-me sempre que saio da cama. Comecei a observar os meus gatos que são os reis do espreguiçar e notei que sempre que se levantam após algum tempo na mesma posição eles espreguiçam-se muito. Ora eles só podem estar certos, porque percebi que o espreguiçar me ajudava a sair daquela moleza da cama e por isso todos os dias espreguiço todo o meu corpo mal acordo.
  • Habituei-me a meditar logo que acordo. Comecei com desafios por semana. Primeiro com 5 minutos e depois fui aumentando semanalmente. Hoje em dia já consigo meditar 20 minutos de forma tranquila. E garanto-vos que meditar a seguir a espreguiçar é das melhores coisas de sempre.
  • Treinar de manhã para mim é essencial. Ajuda-me mesmo a tornar o ritmo do meu dia mais leve. E por isso a menos que esteja doente ou não possa mesmo, começo sempre o meu dia a treinar.
  • Percebi que a minha produtividade aumentava muito se ouvir música instrumental no trabalho. A verdade é que músicas com palavras me distraem muito, então tornei-me muito fã da playlist Deep Focus do Spotify. E porque é que coloquei isto na lista? Porque um dia produtivo no trabalho, faz-me sempre ter a sensação de missão cumprida e isto deixa-me feliz.
  • Por fim, todos os dias ao deitar escrevo alguma coisa que adorei nesse dia e coloco no meu jarro da felicidade. O meu objectivo como escrevi no Happiness Project é terminar o ano com 365 papeis felizes e acima de tudo olhar para os meus dias sempre como dias bons.

Estes pequenos hábitos ajudam-me muito a sentir-me mais consciente de mim e mais plena.

E é óbvio que isto me torna uma pessoa muito mais feliz. E esta é uma das muitas coisas que Fearne Cotton aborda no seu livro. Olharmos para as pequenas coisas da nossa vida e percebermos como podemos tirar o melhor partido delas. Uma das melhores coisas que o livro Feliz tem, são os muitos exercícios que Fearne nos desafia a fazer para percebermos devagarinho como nos sentimos com determinado tema. Traz  também uma meditação guiada – e já vos disse acima o quanto a meditação é incrível – e ainda alguns exercícios maravilhosos de Yoga.

Ora uma das coisas que mais gosto é cozinhar sobremesas ou pequenos-almoços saudáveis e por isso a minha receita para o Páginas Salteadas deste mês tinha de ser rica em felicidade e saúde. Porque para mim a felicidade está intrinsecamente ligada à saúde, pois quanto mais saudáveis somos mais energia positiva emanamos.

E se há coisa que sempre me fez feliz é salame de chocolate.

Na verdade quando tinha excesso de peso comia um salame todos os dias a seguir ao pequeno almoço. Sim isto não é saudável. Mas eu era genuinamente feliz enquanto comia aquele salame. É óbvio que era uma felicidade momentânea, porque estava muito ligada à minha fome emocional, mas garanto-vos que aqueles breves momentos em que eu comia salame de chocolate eu sentia-me feliz.

Ora obviamente que comer uma fatia de salame de chocolate

Carregada de açúcar e conservantes todos os dias não é minimamente saudável. E por isso durante muitos anos eu não toquei nesta iguaria. Até que o ano passado decidi reinventar esta receita numa versão mais saudável e que muito sucesso faz cá em casa. E é por me sentir genuinamente feliz e sem culpa de comer esta delicia que tinha de vos trazer aquela que será sempre uma das receitas mais especiais do meu coração.

salame de chocolate saudavel vegan e paleo

Receita do Salame de chocolate vegan

Ingredientes

100 gr de cacau cru – usei o da Iswari
100 gr de nozes picadas
70 gr de açúcar de coco
3 colheres de sopa de manteiga de amêndoa
3 ovos fake de linhaça
6 colheres de sopa de óleo de coco
1/2 cup de bebida vegetal de coco – prefiro a de coco ou de arroz pois são mais doces. Mas podes usar a que mais gostares.

opção: esta receita não fica muito doce. Se gostares do Salame mais doce coloca mais açúcar de coco ou adiciona xarope de tâmaras ou de agave para ajudar a adoçar mais.

Como fazer o Salame de Chocolate Vegan

  1. Coloca numa taça as 3 colheres de sopa de linhaça e 9 colheres de água e mexe. Quando obteres uma pasta consistente tens os teus ovos fake de linhaça prontos.
  2. Depois mistura a manteiga de amêndoa e as nozes e volta a mexer.
  3. Adiciona de seguida, o açúcar, o cacau, o óleo de coco liquido e a bebida vegetal de coco. Mistura tudo. Vais ficar com uma mistura muito consistente.
  4. Numa folha de papel vegetal ou de alumínio coloca este preparado ao comprido na folha e enrola tudo.
  5. Coloca no congelador durante 3h e estará pronto. Depois faz um chá e delicia-te.

Gostaste desta receita? Aproveita para tirares ideias com as sugestões que te trouxe nas edições anteriores do páginas salteadas.

Aproveita para te inspirares com as receitas que as minhas parceiras – Andreia Moita, Catarina Alves de Sousa e Joana Clara –  fizeram este mês e tem uma semana muito Feliz.

RELATED POSTS

8 Comments

  1. Responder

    Ana Beatriz Pereira Martins

    Janeiro 30, 2018

    Tem tão mas tão bom aspeto!!

    Beijinhos ♥

    • Responder

      vânia duarte

      Janeiro 30, 2018

      obrigada querida <3 beijinho grande

  2. Responder

    Carina Alexandra Santos Palma

    Fevereiro 2, 2018

    Olá Vânia! Que blog tão interessante 🙂 Obrigada pelas palavras, obrigada pela receita.
    Estou numa fase inicial de meditação e vou aproveitar algumas dicas 💚

    • Responder

      vânia duarte

      Fevereiro 4, 2018

      Olá Carina, muito bem vinda <3 Meditação é tudo de bom, espero que gostes 🙂 beijinho grande

  3. Responder

    Mariana Monteiro

    Fevereiro 10, 2018

    As tuas receitas são experiências quase obrigatórias para mim 🙂 Tens sempre opções mais saudáveis para coisas deliciosas!
    Tenho a certeza que esse livro vai saltar em breve para a minha estante 😉

    Obrigada pelas sugestões!
    Beijinho <3

    • Responder

      vânia duarte

      Fevereiro 11, 2018

      Oh querida Mariana que elogio bom <3 Obrigada 🙂 Compra o Feliz sim é um livro mesmo bonito 🙂 beijo grande

  4. Responder

    Olívia

    Março 17, 2018

    Quero muito começar a meditar depois de acordar e antes de ir dormir. Mas a ronha fala mais alto. Acho que é apenas uma questão de hábito.
    Um beijinho grande*

    • Responder

      vânia duarte

      Março 18, 2018

      é mesmo uma questão de hábito 🙂 começa por 5 minutos e gradualmente vais aumentando 🙂 beijinhos

LEAVE A COMMENT

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.