Abraça com toda a força a tua cara feia a treinar

abraça a tua cara feia a treinar amor próprio

Se me acompanhas sabes que costumo treinar na praia todos os dias de manhã, com o meu grupo do coração Outsiders Gym. E entre muitos treinos que vou fazendo, o meu treinador lá me vai tirando umas fotos para eu poder partilhar com vocês as minhas rotinas matinais e os treinos incríveis que fazemos.

Um certo dia destes, ele enviou-me umas quantas fotos do treino dessa manhã. E quando vi as fotos o meu primeiro pensamento foi:  – O Rúben passou-se! Eu não vou publicar isto, estou horrível em todas estas fotos, que cara é esta?

Fiquei a olhar para as fotos com um ar meio chocado sabem? Só conseguia ver defeitos. Só conseguia olhar para mim de forma feia e meio desgostosa. E não sei como, da cara feia comecei a ver defeitos em tudo. A achar que as pernas estavam horríveis, super gordas e que eu própria estava um verdadeiro balão. Porque sim meus amores, eu sei que falo sobre amor próprio e superação, mas eu também sou humana. E às vezes também tenho estes pensamentos menos bons para com o meu corpo.

Desliguei o telemóvel, fui preparar o meu pequeno-almoço, umas deliciosas panquecas e enquanto estava a comer, olhei para o meu prato cheio de saúde, voltei a olhar para as fotos, sorri e senti-me a pessoa mais idiota do mundo e sabem porquê?

Porque eu questionei fotografias reais.

Porque eu achei-me feia numa situação em que estou a dar tudo de mim. Em que escolhi não ficar na cama apesar do frio e da chuva e fui treinar. Em que escolhi cuidar de mim. Percebem o quão idiota é isto?

Como posso eu detestar uma foto que mostra um acto de amor para comigo própria? Como posso eu achar-me feia quando estou a treinar com alma? Como posso eu ter-me odiado, quando escolhi terminar o meu treino e nutrir o meu corpo de alimentos cheios de saúde em vez de deixar as emoções de tristeza que estava a ter na altura ditarem o que iria colocar no meu prato.

Sugestão
Foam Roller

Porque no passado seria isso que ia acontecer. Eu iria olhar para estas fotos, achar-me feia e gorda e fazer más escolhas alimentares. Iria sentir-me desmotivada e iria recorrer à comida para aliviar a minha dor. Iria achar que já que estou no final do ano e a sentir-me assim, o melhor seria aproveitar tudo em bom e em Janeiro logo recomeçava com as velhas resoluções de todos os anos. Mas não o fiz. Mesmo depois de odiar as fotos que o Ruben me enviou, não o fiz. Alimentei-me bem. Sentei-me à mesa a saborear o meu prato e a reflectir sobre todos os sentimentos e foi aqui que se fez luz. E percebi o porquê, de ter pensado tudo isto sobre mim. Sabem porquê?

Porque todos os dias, somos inundadas de selfies perfeitas de pós treino e de corpos imaculados.

Porque todos os dias nos são vendidos corpos sem falhas. Sem caras feias e com poses completamente forçadas. Porque todos os dias o nosso cérebro recebe inputs que aquilo é que é o correcto e portanto tudo o que foge à regra é feio. E eu assumo a minha culpa. Porque eu própria já o fiz. Já tirei muitas selfies pós treino no passado, a encolher a barriga quase até me saltar o pulmão, a empinar o rabo até à lua e a dizer o quanto o treino tinha sido super espectacular.

Sim eu já criei estas expectativas nas pessoas e arrependo-me

Porque hoje em dia que penso com mais clareza sobre o impacto que cada um de nós tem nas partilhas que faz, percebo que não tenho o direito de continuar com este ideal de beleza pós treino. Que não posso falar sobre o quanto é espectacular amar-me e amar os defeitos do meu corpo e depois cada foto que tirava no passado era um ensaio forçado, com poses repetidas a cada partilha. E é exactamente isto, que acontece diariamente por essas redes sociais fora. É exactamente isto que nos é vendido como o expectável.

Sugestão
15 anos a querer trocar de corpo

É óbvio que ninguém quer aparecer mal em fotografias, mas o que acontece hoje em dia é que já estamos tão habituadas a encher a nossa vida de filtros, de cores e edições que tudo o que seja real nos causa estranheza. Tudo o que mostre verdadeiramente como as coisas são deixa-nos desconfortáveis. E não pode continuar a ser assim porque…

treinar na praia outsiders gym

São exactamente estas atitudes que causam distúrbios

Sejam eles alimentares ou de imagem corporal. As pessoas estão cada vez mais infelizes consigo próprias, porque continuam a querer alcançar ideias de vida e corpo que simplesmente não existem. Porque continuam acima de tudo a invejar imagens completamente editadas. E treinam não para nutrirem o seu templo, mas sim para poder mostrar aos outros o corpo espectacular que alcançaram.

Treinar com o coração, com a alma e com tudo o que tens dentro de ti é maravilhoso. Treinar porque te amas realmente e porque amas a modalidade que praticas é algo que não se explica, sente-se. E treinar desta forma vem acompanhado de carantonhas feias. De suor e mau cheiro. De poses estranhas que podem até mostrar uma barriguinha que na realidade não existe, mas que aparece porque estás mais interessada no treino do que em fazer uma qualquer pose para a fotografia.

Chega de poses forçadas, de rabos empinados e de barrigas encolhidas.

Chega de passar a imagem que corpos bonitos e com saúde são os que ficam bem numa fotografia de Instagram, com uma percentagem de gordura baixíssima, alimentados por mil suplementos e planos alimentares estupidamente restritos. Chega de passar a imagem que só se consegue ser “fit” treinando até cair – o velho no pain no gain.

Sugestão
Musculação ou Crossfit: O que é melhor?

Chega de comparações, chega de achar que o outro é melhor porque tem um corpo aos olhos do Instagram “mais fit”. Chega de achares que aquela pessoa faz tudo certo e tu não, porque na realidade aquela pessoa não te mostra a 100% tudo o que faz para chegar ali e tudo o que sente.

Abraça a tua cara feia a treinar.

Abraça o suor que deixas ao final de um treino, seja ele num ginásio, a correr, a nadar ou a fazer yoga. Não há desportos mais espectaculares que outros. Há paixões e cada um deve seguir a sua e não ir para onde a maioria vai, porque é aquilo que te é vendido como sucesso.

Abraça acima de tudo a magia que é cuidares do teu corpo. Sem medos. Sem noias. Sem complicações. E no próximo treino que faças, capta a tua essência. A verdadeira. Sem filtros 🙂

RELATED POSTS

6 Comments

  1. Responder

    Rafaela Monteiro

    Dezembro 11, 2017

    És uma grande inspiração. Adoro o teu estilo de vida.

    Beijinhos,

    • Responder

      vânia duarte

      Dezembro 11, 2017

      obrigada Rafaela 🙂

  2. Responder

    Maria João

    Dezembro 12, 2017

    Adorei este post! Por isso deixei de seguir instagrams de pessoas fit e “bonitas” e deixei apenas os que acho reais. Realmente paixão pelo que fazemos e por nós deve ser o que se cultiva, a perfeição é aborrecida. Acredita que a mim me inspiram muito mais estas fotos. Obrigada pela partilha sincera, sempre!

    • Responder

      vânia duarte

      Dezembro 12, 2017

      Oh Maria João obrigada a sério pelo carinho e pelo feedback. Fico muito feliz que os meus textos sejam sentidos e entendidos com o coração <3 E que mais pessoas reais continuem a surgir nesta feira de vaidades que são as redes sociais 🙂 beijinhos

  3. Responder

    Maria Antunes

    Dezembro 12, 2017

    “E treinar desta forma vem acompanhado de carantonhas feias. De suor e mau cheiro. De poses estranhas que podem até mostrar uma barriguinha que na realidade não existe, mas que aparece porque estás mais interessada no treino do que em fazer uma qualquer pose para a fotografia.” Provavelmente dos melhores textos que já li nos últimos tempos. Continua a escrever desta forma por favor.

    • Responder

      vânia duarte

      Dezembro 12, 2017

      obrigada muito obrigada por todo o carinho 🙂

LEAVE A COMMENT

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.