Que se lixem os corpos de verão

a obsessão pelos corpos de verão

Praia e corpos de verão. Um dos meus maiores medos.

Durante anos eu sofri com a chegada do verão. Sofri acima de tudo em pensar que tinha de ir à praia, sentar-me numa toalha onde se veriam todas as gorduras e fragilidades de alguém que simplesmente odiava o corpo que tinha.

O caminho entre a toalha e a água sempre foi muito tortuoso para mim.

Eu tentava abstrair-me mas não conseguia, a verdade é que durante anos achei que enquanto eu estava a ir para a água, toda a praia parava para ver a minha celulite, as minhas ancas e a barriga que eu tanto odiava. E exactamente por este motivo durante anos eu sempre recusei idas à praia com amigos.

A verdade é só uma, eu sempre tive vergonha de mim, do meu corpo, das minhas imperfeições. Sempre me vi demasiado feia e demasiado incapaz de pode vir a ser melhor. A palavra odiar pode parecer dura mas sim, durante anos que não são tão longínquos assim, eu simplesmente odiei com todas as forças cada pedaço do meu corpo.

E era durante muitas idas à praia, enquanto estava deitada na toalha ou sentada mas com uma t-shirt a tapar a barriga, que eu começava a traçar promessas interiores. Promessas que só o meu coração ouvia. De que no próximo ano seria melhor. No próximo verão estaria em forma. Teria o meu corpo de sonho. No próximo ano seria efectivamente feliz com o meu corpo de verão. Foram muitos verões passados com promessas de que no ano a seguir seria melhor. Na realidade foram 15 desde que comecei a ter consciência do meu corpo e voltei a ficar doente em 2016. 15 verões em que eu prometi sempre o mesmo e nunca me senti 100% feliz.

E é triste pensar que a minha felicidade era medida por corpos de verão.

Porque na realidade eu queria validação. Eu queria que olhassem e aplaudissem o meu esforço. Queria acima de tudo um corpo de verão para o poder mostrar ao mundo inteiro. Sim eu admito isto e tu tens de fazer o mesmo. Já paraste para pensar porque desejas tanto um #summerbody ou um #projectoverao2018?

Quantas promessas de verão já fizeste tu?
Quantas vezes já disseste que no próximo ano serás muito melhor do que és hoje, como se aquilo que és agora não valesse absolutamente nada?
Quantas vezes já disseste que no próximo ano serás inteiramente feliz porque serás mais magra, mais seca, mais definida?
Porque é que a partir de Abril entras em dietas loucas?
Porque é que começas à procura de poções mágicas e de falsas promessas de emagrecimento?

Não, não está errado quereres melhorar, agora coloca as mãos junto ao teu coração e diz-me:

Queres fazê-lo por ti ou para que os outros te vejam e aplaudam?
Porque a realidade é que, quando deixas de desfrutar da tua vida por causa dos outros as tuas motivações estão erradas e este é o problema.

Repara, mesmo quando já tinha um peso normal e um corpo saudável eu continuava a sofrer horrores na praia porque achava que não estava dentro dos padrões de sonho e os OUTROS iam olhar para mim e ver uma baleia. Os outros sempre tiveram um peso muito grande na minha vida. E eu sempre tive vergonha que os outros vissem as minhas fragilidades.

A verdade é que hoje em dia eu não estou tão seca nem definida como já estive

E é bem provável que quem me veja na praia fique desiludido porque tenho celulite, estrias e até uma pequena barriga, mas a diferença é que eu aprendi a aceitar este corpo.

Que é forte. Que é saudável e tão capaz. E que apesar de não assentar nos padrões fit de hoje em dia é o corpo que mais me traz plenitude. E porquê? Porque acima de tudo me aceitei.

Aceitei que mais do que um corpo de verão eu preciso de equilíbrio e paz de espírito na minha vida o ano inteiro para não sucumbir a compulsões.

Aceitei que condenar o meu corpo ano após ano por não ser aquilo que imaginei faz com que viva uma vida em constante castração e não me deixa ser feliz.

Aceitei acima de tudo que, não me quero plena só no Verão mas sim para sempre. E passei a ter confiança em mim.

E confiança seja naquilo que tens de mais bonito, seja nas tuas capacidades enquanto ser humano é aquilo que de mais poderoso tens e se a trabalhares como deves consegues mover montanhas.

Eu não sou melhor do que tu.

Não sou mais forte, mais inteligente nem mais capaz. Sou simplesmente uma miúda que se cansou de batalhar por utopias, que se cansou de lutar por corpos de verão ou de resoluções de ano novo e decidiu que se iria nutrir para sempre. Sem épocas especiais, sem promessas ilusórias. Simplesmente nutrir e cuidar de mim todos os dias da minha vida.

E tu só tens de fazer este exercício de decidires o que é mais importante para ti. Um corpo de verão e todos os dramas que isso traz ano após ano. Com falhanços, raivas, e medos ou um corpo nutrido diariamente, sem pressas e com consciência que tu és tão mais do que um físico que os outros invejam.

Não queiras um corpo de verão. Quere-te sempre, quere-te todo o ano, quere-te em plenitude, quere-te por inteiro e diz com toda a força que conseguires…

Que se lixem os corpo de verão. Tu és mais.

RELATED POSTS

2 Comments

  1. Responder

    Andreia Moita

    Agosto 31, 2017

    Caraças. Eu passo a vida nisso. A pensar que no próximo verão é que vai ser. Vou estar magra! E depois sabes o que acontece? Nada. Fico sempre igual porque vou ao ginásio e como bolas de berlim na praia. Posso dizer que isto é o meu equilibrio? AHAH. Não interessa, sou assim, pronto! 😀

    • Responder

      vânia duarte

      Setembro 1, 2017

      sua tonta tu és super gira e estás muito bem, não precisas de esperar por próximo verão nenhum 🙂

LEAVE A COMMENT