4 sugestões para combater a gula

A gula é capaz de ser o meu maior pecado capital. Sempre fui gulosa desde que me conheço, mesmo quando era mais miúda e era um verdadeiro pau de virar tripas, perdia a cabeça por doces e salgados, entretanto os anos foram avançando, eu fui engordando e a minha gula também aumentou.
Eu comia muito, lembro-me de estar para aí no 6ºano e ter uma tradição com uma amiga de comer todos os dias a meio da manhã um bolo chamado delícia que era nada mais nada menos, do que uma espécie de mil folhas mas com doce de ovos no meio e açúcar em pó por cima e todos os dias marchava um destes, mas se ela era magra naturalmente, eu não era e isto ainda agravou mais o meu aumento de peso na adolescência. 
Quando comecei a ter noção do meu peso passei a comer às escondidas, comia muitos chocolates, bolachas e gomas que comprava no supermercado e depois escondia as provas do “crime” dentro do meu armário ou num sítio, onde a minha mãe não pudesse ver para não me chatear com a quantidade de porcarias que eu comia, mas muitas vezes eu esquecia-me das coisas e ela acabava por descobrir.

Os anos passaram e esta gula que me levou a uma bulimia acabou por cá permanecer e sempre foi das coisas com que mais me debati mesmo nos dias de hoje. Sempre tive muitos cravings especialmente à noite e muitas vezes isto acontecia quando eu andava a comer menos, como foi o caso do ano passado em que me meti naquela dieta idiota que não só me deixou bastante mal como me aumentou muito as compulsões, porque como eu comia basicamente todos os dias andava semanas a desejar comer uma coisa e depois quando chegava o dia não me controlava. 
Como já vos expliquei eu sempre usei a comida para lidar com a ansiedade, seja por estar a passar por algum problema ou por me sentir frustrada, a comida durante muito tempo sempre me serviu de compensação e desculpa para algo, no entanto nos últimos tempos eu tenho mesmo combatido isso e as minhas compulsões reduziram muito.
Para além de um grande trabalho psicológico, temos mesmo de nos ajudar e uma das formas de o fazer é limpar a despensa de todas as coisas que sabemos ser o nosso calcanhar de Aquiles e procurar substituí-las por opções mais saudáveis. A verdade é que hoje em dia já existem milhares de opções tanto em lojas físicas como em sites como o da Vita 33 que nos oferecem, não só produtos saudáveis para o nosso dia-a-dia como pequenos SOS, para aquelas alturas mais complicadas que todos nós temos. 
Portanto nada melhor do que vos dar algumas dicas para manter as vossas compulsões afastadas.

1. Começar o dia com um bom pequeno-almoço
Sim vocês estão carecas de saber que o pequeno-almoço é a refeição mais importante do dia, na realidade para mim são todas, mas se me seguem no Instagram, sabem que eu tenho um prazer especial por pequenos-almoços e uma das formas que durante muito tempo sempre escolhi para começar o dia foi com papas de aveia.
É verdade que nos últimos tempos tenho optado mais pelos ovos e acompanho com batidos verdes que são a minha perdição e onde gosto sempre de juntar aos meus vegetais algum tipo de sementes. Uma das minhas últimas descobertas foi o Amazing Grass que é um pó à base de ervas do  e fiquei completamente rendida a isto, especialmente porque me parece ser uma excelente opção para levar em viagem quando sabemos que não vamos consumir a quantidade de vegetais, legumes e fibras normal. 
Mas as papas serão sempre um grande amor antigo, aquela espécie de comida de conforto que eu recomendo a qualquer pessoa que quer começar a ter um pequeno almoço saudável e não muito complicado. 
Um exemplo disso é a minha mãe, que tem estado a mudar os seus hábitos alimentares mas não tem grande paciência para fazer panquecas, por isso começou a fazer as papas e anda rendida. Esta aveia com sabor a mirtilos é uma boa escolha com a vantagem que tem proteína vegetal e é adequada a vegans. 

2. Lanches consistentes

Acho que os lanches são sempre, uma das maiores preocupações das pessoas e é comum, vermos muita gente a perguntar o que comer entre refeições e com dúvidas, se podem comer fruta depois das 18h, qual a menos calórica e se pão é uma boa opção. 
Eu considero os lanches uma parte bastante importante da nossa alimentação, porque são eles que vão ajudar a mantermo-nos saciados e com menos probabilidade de sucumbir a compulsões, porque na realidade elas acontecem com mais facilidade se vocês estiverem com fome e não conseguirem pensar decentemente.
Eu costumo fazer dois lanches um por volta das 16 e outro mais leve por volta das 18h30-19. 
Como fruta com frutos secos e cenouras, às vezes atum com ovo mas a grande maioria das vezes um dos lanches é composto por iogurte vegetal com um mix de sementes, canela, frutos secos e um quadrado de chocolate negro que me deixa bastante satisfeita. 
Entretanto conheci esta maravilha que é um snack de sementes com coco e cacau (logo duas das coisas que mais amo) e ando nas nuvens porque os ingredientes são muito bons, não tem glúten, nem produtos geneticamente modificados e é perfeito para gulosos, portanto tem sido uma óptima escolha.

3. Tostas

Bem eu não sou a maior utilizadora de tostas é verdade por uma simples razão –  normalmente não consigo comer só uma heheheh. Mesmo com bolachas ditas saudáveis tenho de ter muito cuidado para não descambar e começar a comer o pacote todo. 
Depois confesso que deixei de ser grande fã daquelas galetes de arroz que sabem a cartão, comia às vezes porque tinha de ser mas não adorava. No entanto admito que tostas ou algumas bolachinhas sejam algo que muitas pessoas gostam de incluir e o segredo está em saber escolher as melhores opções. 
Conheci recentemente este pão tipo tosta com sabor a cebola e alho que tem um sabor muito muito suave e é bastante saciante. Para os amantes de paleo é indicado, mas a mim chama-me mais a atenção ser indicado para vegans e não ter produtos geneticamente modificados. 
E quando é que acho que este tipo de tostas são boas? No meu caso gosto de escolher este tipo de opção quando me vou ausentar muito tempo de casa e não quero estar a comer em cafés ou quando vou viajar, levo sempre este tipo de coisas para comer na minha mala.

4 – Barrinhas

Eu gosto bastante de barrinhas especialmente para usar nas situações que mencionei acima. Houve uma altura que comprava imensas barras de proteína mas ao longo deste tempo tenho-me interessado muito pela leitura de rótulos e comecei a perceber que muitas destas barras proteIcas acabam por ter imensos ingredientes demasiado artificiais para a nossa saúde. 
O meu consumo de barrinhas baixou imenso, mas gosto sempre de ter algumas em casa para me safar e agora opto sempre por procurar barras o mais naturais possíveis e com poucos ingredientes. Tenho algumas marcas favoritas e esta que conheci recentemente passou automaticamente para o top 3, é uma barrinha crua de tâmaras com amendoim com um sabor delicioso e que sacia durante muito tempo, portanto é daquelas que recomendo mesmo. 
E vocês que outras opções usam para combater os cravings?
*Todos os produtos foram gentilmente cedidos pela Vita 33, mas esta opinião resulta da minha própria utilização e é completamente imparcial. 

Já me segues nas redes sociais?

RELATED POSTS

7 Comments

  1. Responder

    Marta Chan

    Março 20, 2017

    I feel your pain Vânia! Desde sempre que adoro comer porcarias, se pudesse alimentava-me de batatas fritas doritos ou pringles verdes e gomas, muitas gomas 😛 Actualmente só me permito fazer destas asneiras quando estou na fase pre-menstruação e no segundo/terceiro dia de menstruação… de outra forma não aguento o meu próprio mau humor e não sei lidar com a agitação das minhas hormonas.

    Estas dicas são excelentes e faço-as todas, à excepção das barritas, que quero mesmo começar a fazer as minhas, pois compradas são tão caras… não valem as barritas cheias de açúcar dos hipermercados, claro.

    Outra coisa que me veio ajudar bastante é ter sempre umas trufas de chocolate ou energy balls à mão. Faço em escala industrial e depois congelo. Sempre que me dá um ataque de gula como uma e fico saciada. Se quiseres tens a receita que partilhei no blog aqui: http://www.viveraviajar.com/2016/12/receita-de-trufas-de-chocolate.html

    Estás no bom caminho moça, continua!

    Viver a Viajar

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Março 20, 2017

      Ai Marta o quanto eu ADORO gomas heheheheh. Mas pronto a vida não pode ser só enfardar porcarias. Por acaso nem sou de ter grandes apetites durante a menstruação acho que me acontece mais vezes à noite depois de jantar mas é algo que tenho andado a combater 🙂

      Eu já consumi muitas barrinhas mas hoje em dia acabo sempre por só as utilizar quando vou de viagem e tento sempre escolher deste género sem açucares adicionados e o mais naturais possíveis.

      Sabes que a semana passada fui a um workshop onde aprendi a fazer essas bolinhas energeticas e estavam tão boas, mas vou cuscar essa tua receita porque quero mesmo fazer 🙂

      Obrigada e beijinhos

  2. Responder

    The Brunette's Tofu

    Março 20, 2017

    Eu tenho sempre mais fome à noite :p e como não estou habituada a jantar mesmo, pior ainda. Acabo por não comer muitas barrinhas porque há imensas que são tudo menos saudáveis, por isso me tenho dedicado a fazer os meus próprios snacks. Essas bolinhas energéticas que tu aprendeste no workshop vegan é que eu estou ansiosa por devorar. Beijinho

  3. Responder

    Ana Eira

    Março 20, 2017

    Vi este post e vi-me a mim! Sempre tive problemas em combater a minha vontade de comer de 5 em 5 minutos, e tal situação levou-me ao mesmo problema que o teu! Atualmente já me consigo controlar um pouco mais (apesar de haver dias que não sou capaz) mas já lá vai um longo período de 2 anos e meio em que tento controlar-me e combater esta situação, com ajuda da nutricionista também! Gostei imenso das dicas, vão-me ajudar nas escolhas a fazer por vezes! Um beijinho,
    http://anamakeawish.blogspot.pt

  4. Responder

    Laura Rodrigues

    Março 20, 2017

    Que excelentes sugestões!! beijinho <3

    Inspiring

  5. Responder

    Bárbara Baltarejo

    Março 21, 2017

    As minhas compulsões resumem-se a gelados. De resto, acho que me comporto muito bem felizmente. Excelente post como sempre 🙂
    barbarabaltarejo.blogspot.pt

  6. Responder

    Tulipa Negra

    Março 21, 2017

    Combater o excesso de peso é uma luta constante. Gostei das sugestões e concordo, especialmente com o pequeno-almoço. Um bom pequeno-almoço é meio caminho andado para controlar a fome durante o dia.

LEAVE A COMMENT