#PerguntaeuRespondo 2

vania duarte lolly taste blog

Já não é a primeira nem a segunda vez que partilho por aqui o quanto adoro falar com vocês e receber mensagens seja na minha conta de Instagram, no Facebook ou mesmo no mail. Gosto desta partilha que o blogue permite. E gosto acima de tudo de saber que chego às pessoas. E que por alguma razão se sentem tocadas pelo que escrevo.

E é por isso que esta quarta-feira começa por aqui com mais uma série de perguntas que algumas pessoas me fizeram nos últimos tempos. E às quais dentro dos possíveis vou respondendo. Não sou nutricionista, não sou personal trainer e portanto tudo o que partilho tem mais a ver com a minha própria experiência ao longo dos anos, em que procuro melhorar o meu equilíbrio alimentar.

Há uns meses fiz um post com 5 perguntas que me fazem muito e hoje trago-te mais 5.

1. O que me recomendas para perder barriga?

Bem acho que esta é provavelmente a pergunta a que todos nós gostaríamos de ter a resposta certa. Mas a verdade é que há tantos factores que podem levar ao sucesso ou insucesso da gordura abdominal que não acredito que haja uma única resposta correcta. Ou melhor haver até há e chama-se alimentação. Mas depois há um 100 números de coisas que pode ou não ajudar.

Mas quando me fazem esta pergunta a minha resposta é sempre a mesma: comer bem. Sabem aquela velha história dos abdominais fazerem-se na cozinha? Pois acreditem que é verdade. E que de nada vos vai adiantar treinarem que nem os doidos, matarem-se no cardio e em aulas de abdominais se não cuidam da alimentação.

E cuidar da alimentação não é comer sopinhas e saladas. É garantir a carga de nutrientes necessária para que o vosso corpo consiga trabalhar. É não encarar os fins de semana como dias onde a alimentação saudável entra em stand by.

O segredo chama-se consistência e equilíbrio. Tem de haver espaço para deslizes mas precisam de comer bem a maior parte do tempo. Depois claro, o treino é importante. Pessoalmente raramente faço treino dedicado só aos abdominais porque o tipo de treino que faço – crossfit – acaba por puxar por muitos grupos musculares e um deles são os abdominais.

Sugestão
Há um novo livro em casa

 

2. Quando faço cheat meal compenso no dia a seguir?

No primeiro post de perguntas e respostas que fiz eu disse que não fazia cheat meal e nem sequer era a favor desse conceito. Acho limitativo e obsessivo alguém andar a ansiar por um dia da semana para poder comer algo que lhe apetece. Portanto também acho idiota alguém andar a compensar porque no dia anterior comeu uma pizza.

Vamos lá ver uma coisa, se vocês comem 98% do tempo bem e saudável acham mesmo que é uma refeição mais calórica que vos vai estragar o vosso progresso? Vendo bem as coisas é a mesma coisa que comerem sempre mal e depois de vez em quando lembram-se de janta sopa ou comer salada. Não vai dar em nada certo?

Consistência é o segredo e viver prisioneiro de uma alimentação não vos leva a lado nenhum. Comam bem, treinem e quando tiverem de comer uma outra coisa calórica façam-no sem neuras. A vida é demasiado curta para estarem a pensar no quanto vão ter de suar na passadeira para queimar a fatia de pizza.

3. Podes dar-me algumas dicas para perder peso, não quero
ficar muito musculada tipo homem…faço elíptica, passadeira e algumas máquinas.

Ui o medo que as senhoras têm de treinar com pesos e a obsessão que existe com cardio. Quando me fizeram esta pergunta sinceramente não sabia muito bem o que responder. Especialmente porque o meu objectivo neste momento não é de todo perder peso como já vos disse neste post.

Mas a verdade é que perder peso no fundo é um jogo entre consumir menos calorias do que se gasta e treinar bem. A questão é que treinar bem não é de todo treinar todos os dias centenas de horas e muito menos passar tempos infinitos em máquinas de cardio.

Sugestão
Tem de haver espaço para não estar feliz

Primeiro porque o excesso de cardio não só vai queimar gordura mas também queimar músculo. Portanto o resultado vai ser um corpo gelatinoso. E depois, porque quando querem fazer muita coisa num treino acabam por não fazer coisa nenhuma. Peçam ajuda no vosso ginásio. Sigam o vosso plano e acima de tudo não tenho medo de cargas. São elas que vos vão ajudar a ter um corpo tonificado. Como costumo dizer eu faço peso morto com 90kg e nem de longe nem de perto tenho um corpo de homem ok?

4. Sofro de compulsões alimentares e ler-te ajuda-me muito.
Sentes que já superaste a 100% este problema? Qual o teu conselho para conseguir viver sem isto.

Este foi um excerto de um email que me tocou muito e a pessoa que me enviou sabe disso, porque foi muito genuíno e eu revi-me muito no sofrimento dela. A verdade é que eu não sinto que esteja totalmente curada dascompulsões, sinto que estou no caminho para isso, sinto-me mais equilibrada mas também sei que é um trabalho diário que faço.

Uma coisa que percebi nos últimos tempos é que para além do psicológico muitas das nossas compulsões vêm de desajustes hormonais e é importante perceber o que está a falhar no nosso organismo portanto é necessário pedir ajuda. Eu fiz isto no final de 2016 (irei falar-vos mais à frente sobre esta mudança) e percebi que haviam muitas carências alimentares que me estavam a levar a ter compulsões e depois acredito que tem muito a ver com a gestão de expectativas que colocamos em determinado objectivo físico que queremos alcançar e a demasiada pressão que colocamos em nós próprias.

A verdade é que desde que deixei de ser obcecada com percentagens de massa gorda e massa magra, que deixei de pesar todas as refeições que comia e que acima de tudo deixei de viver presa a um tipo de corpo a ansiedade diminuiu muito e com isso as compulsões. Mas é um processo que ainda decorre e eu sinto que apesar de estar melhor não estou totalmente curada.

Sugestão
Combater as dores musculares

5 – Praticas alimentação paleo ou low carb?

Esta pergunta veio de uma pessoa que se apercebeu que os meus pequenos almoços mudaram. E que deixei de consumir por exemplo aveia ou lactose. Ora bem os meus pequenos almoços mudaram sim tal como grande parte do que como durante o dia. Tem a ver com a mudança que inseri no final de 2016 e que vos falarei mais à frente. No entanto não pratico paleo nem low carb.

Deixei de consumir lácteos porque descobri que sou intolerante à lactose. E não, não é uma cena da moda nem fiz testes manhosos. Fui a um médico que estudou todos os sintomas que eu estava a sofrer. Ao retirar a lactose durante um mês percebeu-se que eu tinha efectivamente intolerância. Quando eu digo sintomas não falo só de inchaço que a maioria das pessoas usa para dizer que é intolerante. Falo de problemas sérios que me estavam a condicionar a vida. Mas vou falar-vos mais detalhadamente sobre isto num outro post.

Quanto a hidratos eu consumo. Podem ver que como bastante fruta, como batata doce, e vou brevemente inserir a quinoa e a aveia. Portanto não sigo nenhum destes regimes. Como bem, como saudável e acima de tudo procuro comer alimentos verdadeiros.

E pronto chegamos ao fim, há mais perguntas que me foram fazendo mas ficam para outro post. Espero que tenham gostado. Já sabem que se tiverem dúvidas ou simplesmente quiserem dar um olá estou sempre disponível para vos responder. Como digo muitas vezes eu ADORO ler-vos 🙂

RELATED POSTS

2 Comments

  1. Responder

    Lúcia Moreira

    Fevereiro 8, 2017

    Adorei todas as perguntas e respostas! Ajudaram-me nalgumas coisinhas!
    Beijinhos,
    BabyLú
    http://www.luciaffmoreira.blogspot.pt

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Fevereiro 9, 2017

      obrigada Lucia 🙂 beijinhos

LEAVE A COMMENT

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.