#porum2017SemNoias

Este foi um ano com muitos altos e baixos a nível alimentar, foi um ano acima de tudo onde assumi muitas fragilidades e dei voz a medos e inseguranças que me assolam às vezes mas que me trouxeram também muitas pessoas a partilharem as suas próprias histórias comigo e a agradecerem-me por ter decidido falar sobre compulsão alimentar, ataques de pânico ou bulimia
Foi um ano que começou com muita punição, com muito exercício, com um plano alimentar extremamente rígido que me levou a um corpo excelente mas a um completo desequilíbrio psicológico, foi um ano onde dei 100 passos para trás depois de ter começado a reeducação alimentar em 2013 mas que também me mostrou que é possível voltar ao caminho correcto. 

Não é fácil assumir que se come para confortar a alma, não é fácil perceber que nos deixámos entrar numa onda de obsessão pelo corpo e que nos tornámos completamente escravas de uma imagem que idealizámos não é fácil mas eu consegui fazê-lo e isso permitiu-me ganhar forças para meter um basta na loucura em que estava imergida de contagem de calorias, pesar tudo o que comia à grama, ter medo de sair fora do meu plano, treinar durante 1.30h todos os dias e ficar uma semana inteira a ansiar por um único dia onde podia ter uma refeição fora do plano. 
Não me interpretem mal eu não sou contra a contagem de calorias, entendo o conceito e acho útil mas infelizmente a maior parte das pessoas que vejo por essas redes sociais fora está tão obcecada que já não consegue viver sem o fazer e para mim a partir do momento em que não contar calorias começa a provocar ansiedade e as pessoas sentem-se completamente perdidas lamento mas isso para mim não é saudável e digo isto porque eu própria já aqui estive, eu própria já fui refém de uma aplicação onde inseria tudo o que comia e se por alguma razão não o conseguia fazer começava efectivamente a stressar. 
Porque hoje em dia basicamente tudo se resume a isto atingir as tuas calorias diárias para conseguires alcançar corpo x. Sim é verdade que para perder peso é preciso gastar mais do que se ingere e que para aumentar é exactamente o inverso mas caramba agora não há um meio termo, não há um comer tranquilamente para se atingir objectivo x, agora perder ou ganhar peso é preciso vir com tabuada e uma calculadora porque se não atinges as macros todas impecáveis já não vais estar com o corpo espectacular. 
E foi disto que me cansei, quero comer para me sentir bem, quero comer para poder treinar cada vez mais e melhor, quero acima de tudo sentir-me feliz quando como e não neurótica e por isso decidi criar a hastag #porum2017semnoias, para dar um verdadeiro basta em todo o caos alimentar que foi o 2016 e entrar neste novo ano com a certeza que não posso ser refém da comida. 
Chega de ansiedades, chega de extremismos ou de desculpas, chega acima de tudo de desequilíbrios e se é para falar em resoluções de início de ano a minha é sem dúvida viver um 2017 em paz comigo e com a alimentação e continuar a mostrar-vos que é possível dar a volta à ansiedade, aos ataques de pânico, às compulsões e a tantas outras coisas basta que o queiram efectivamente fazer.
Por isso juntem-se a mim #porum2017SemNoias
Dezembro 28, 2016

RELATED POSTS

LEAVE A COMMENT