Falhar é Humano e hoje admito aqui que falhei no meu caminho saudável

admitir que falhei no caminho de ser saudável e sucumbir às compulsões

Eu, Vânia Duarte assumo sem vergonhas que falhei.

Falhei nesta coisa do ser saudável. Falhei acima de tudo numa coisa que sempre defendi, o equilíbrio. Por tudo isto peço desculpa a mim mesma.

São várias as pessoas que sabem que mudei a minha vida em 2013. Nunca foi um caminho linear é verdade mas aos poucos fui construindo uma coisa com pés e cabeça. Ao contrário de muita gente, no meu caso o amor pelo treino cresceu mais facilmente do que o amor pela alimentação. Ou melhor pela alimentação saudável. Porque comer eu sempre gostei de o fazer ou não tivesse já eu tido 80 kilos.

Treinar para mim nunca foi uma coisa que fiz por obrigação.

Apesar de alguns dias sentir preguiça acabava por ir. E terminava sempre de sorriso na cara e muito feliz. Já o comer apesar de me preocupar em levar uma boa alimentação e ter feito reeducação alimentar, sempre tive uma ligação muito emocional com a comida. Bastava qualquer coisa me correr mal para afogar as mágoas em comida.

A relação com o meu corpo nunca foi tranquila. Nunca me amei totalmente fruto de já ter tido excesso de peso à séria. Por isso sempre consegui ver defeitos.

Na barriga, nos braços, nas pernas, no rabo. Em todo e qualquer lado do meu ser. Mas com a reeducação alimentar e os treinos fui melhorando fisicamente e passei a aceitar-me melhor. Até Janeiro deste ano, onde cheguei à minha melhor forma física de sempre e espantem-se, senti dos maiores vazios de sempre.

Isto do fazer exercício. Do ser saudável e de toda esta nova moda fitness, faz com que muita gente construa um ideal de beleza e lute desenfreadamente por ele, sentido que é ali que vai ser feliz e quando lá chega o que acontece? Será que fica satisfeita?

Eu não fiquei e acredito que a grande maioria não fica.

Olhei para o meu corpo. Comparei fotos muito antigas onde realmente tinha barriga, e consegui ver os mesmos defeitos que via quando tinha muito mais peso.

Por alguns conhecimentos comecei uma dieta que me foi passada por uma pessoa que não era nutricionista, mas como trabalhava na área fitness e fazia vários acompanhamentos eu achei que para dar o toque final que faltava aquele era o caminho. Da dieta a única coisa que vos posso dizer é que foi das coisas mais restritas que fiz na minha vida. Embarquei nisso em Fevereiro e durante dois meses segui à risca tudo. Ao final de uma semana o meu corpo desinchou e eu entrei em delírio, estava a correr tudo tão bem e eu sentia-me feliz.

Intensifiquei os treinos, puxava cada vez mais pelo meu corpo, e continuava com grandes restrições alimentares.

Muita gente à minha volta, amigos verdadeiros chamaram-me a atenção para o meu ar cansado, para a minha cara encovada, mas eu não quis saber afinal de contas estava a secar cada vez mais e continuei, até a uma segunda-feira em que acordei com dor de cabeça e assim estive até quinta, altura em que me deu a maior dor da minha vida e fui para o Hospital.

Depois de vários exames o resultado foi uma grande anemia, um corpo desidratado e muitas alterações hormonais, ou seja o meu corpo tinha chegado ao limite e acima de tudo a minha mente estava esgotada.

Chorei muito.

Senti-me revoltada porque logo eu que sempre defendi uma vida equilibrada, que tinha conseguido chegar a um bom nível sem radicalismos, tinha-me deixado levar por ilusões idiotas, tinha acima de tudo falhado para com os meus princípios.

Como é óbvio deixei esta dieta, procurei ajuda com uma nutricionista em acompanhamento online mas não correu bem, única e exclusivamente porque eu estava psicologicamente muito em baixo para assumir qualquer tipo de plano e por isso acabei por desistir, para além disso esta “brincadeira” trouxe-me grandes complicações emocionais e voltei a ter uma coisa que não tinha há muito tempo: compulsões.

Foram compulsões tão graves e intensas, que me fizeram não só aumentar peso e massa gorda como acima de tudo me deixaram num estado psicológico muito mau, cheguei a meio de Junho completamente em baixo. Odiei-me porque falhei ao final de quase 3 anos no bom caminho. Odiei-me porque decidi escolher o caminho mais rápido quando sempre soube que esta não era a solução, odiei-me porque acima de tudo perdi a minha identidade.

Odiei-me. Fui ao fundo.

E percebi que precisava não só de ajuda a sério. Como de mudar muita coisa na minha rotina. Tinha chegado a um ponto de saturação com o ginásio. Com os mil treinos que fazia e por isso, parei. Fui de férias. Esqueci-me de dietas e exercício e jurei a mim mesma que ia voltar a encontrar-me. Que ia sobretudo voltar a treinar e comer para mim. E não por um qualquer padrão que eu tinha na minha cabeça. Pedi ajuda. Estou neste momento a ser acompanhada presencialmente por uma médica e uma nutricionista com especialização em doenças metabólicas. E enquanto as restantes análises não vêm, para já lido com uma anemia.

Escrever este post não foi fácil.

Especialmente porque sinto que falhei também para com quem me segue por aqui e acompanha a minha jornada. Desde aquela fatídica avaliação em 2013 em que eu estava com 29% de massa gorda. Mas assumir que falhei é o primeiro passo para voltar ao caminho certo. A partir daqui um novo caderno está pronto para ser escrito.

Julho 26, 2016
Agosto 2, 2016

RELATED POSTS

17 Comments

  1. Responder

    T.

    Agosto 1, 2016

    Vamos a isso, minha linda! ��

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Agosto 2, 2016

      obrigada meu amor 🙂

  2. Responder

    nessitah

    Agosto 1, 2016

    Ola! Na vida, o caminho não e linear. Fica a aprendizagem de qual o teu verdadeiro caminho. Nao penses que falhaste, a vida so te quis mostrar que esse nao era o teu caminho. Bjinhos*

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Agosto 2, 2016

      é isso mesmo que tenho de interiorizar, obrigada por tudo 🙂

  3. Responder

    Flicker

    Agosto 1, 2016

    Bem, o que dizer sobre isto… nao tens que seguir nenhum padrao de beleza por diversas razoes! Primeiro, porque os padroes de beleza que as mulheres perseguem simplesmente nao existem! As fotos sao tratadas e melhoradas com diversas tecnologias (photoshops e afins, e tu bem sabes disso) e por isso mesmo o tal modelo, nao existe! Segundo, nao tens que perseguir nada porque tu és como és e és linda!!!! Varias pessoas ja te disseram isso, porque é que nao acreditas? Cada um é como é e cada um de nós é único. E ser único, é ser especial! Se já és especial o que queres mais?
    Nao falhaste nada, tomaste algumas decisoes erradas. Acontece a todos. Chama-se a isso aprender. Errar e aprender para nao voltar a cometer os mesmos erros. A vida é mesmo assim.
    Resumindo, gosta de ti, primeiro porque tu mereces, segundo porque o corpo acompanha a mente e se tu estiveres bem contigo acredita que o corpo acompanha. Agora atençao, porque este acompanhar nao segue os tais modelos inatingiveis! O corpo expoe aquilo que tu sentes no teu interior!
    Ama-te porque tu mereces!

    P.S. – Estas muito linda nessa foto!

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Agosto 2, 2016

      oh <3 estás sempre cá quando é preciso 🙂

    • Responder

      Flicker

      Agosto 2, 2016

      Sempre, para sempre!

  4. Responder

    luadprata

    Agosto 1, 2016

    Olá Vânia, tens o principal: coragem e força de vontade, o equilíbrio é algo que vamos construindo. Muita força!

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Agosto 2, 2016

      obrigada pela força <3

  5. Responder

    Margarida Ribeiro e Silva

    Agosto 1, 2016

    Muita força, Vânia! Para te reequilibrares, para encontrares o teu caminho e para te aceitares, que és tão tão bonita 🙂 Não é nada fácil este caminho, que eu também ando na luta, ainda não tenho os meus valores completamente saudáveis, mas já deixei de ligar a quilos e a centímetros. Só interessa o que está cá dentro, o que nos corre no corpo, o que aguenta com a nossa estrutura. Por fora, sinceramente, somos todos feitos do mesmo material, que às vezes tem uma cor diferente, que às vezes se estraga, que às vezes precisa de mais atenção, mas no fundo é todo ele igual. E não sintas que deitaste tudo a perder, não voltaste à estaca zero, foi apenas um desvio, agora é só retomar o caminho certo 🙂

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Agosto 2, 2016

      oh gui, obrigada pelas tuas palavras, quero mesmo regressar ao caminho certo, preciso de trabalhar muito a parte psicológica mas com o tempo isto vai lá.

  6. Responder

    Ju Figueiredo Silva

    Agosto 1, 2016

    Concordo imensamente com o comentário da Gui.
    És super forte e determinada nos teus objectivos portanto não tenho duvidas que isto foi mesmo só um desvio, não exijas tanto de ti, acima de tudo temos que ser felizes e isso é o mais importante.
    Não tenho duvidas que vais encontrar novamente o teu caminho, sem pressões e sem stresses.
    Muita força e deixa-me dizer-te que adorei essa fotografia, está super gira 🙂

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Agosto 2, 2016

      minha ju, és o maior amor <3 obrigada por seres uma boa amiga 🙂

  7. Responder

    Lulu

    Agosto 2, 2016

    Vai ficar tudo bem, com tempo. Eu passei pelo mesmo, e percebi que o corpo que eu tinha idealizado para mim não existe. Senti-me tão mal com 70kg como com 50kg, continuava a achar-me gorda e feia etc. O verdadeiro problema infelizmente é mais profundo do que aquilo que vemos à superfície. Acho que mesmo que não nos adoremos ao máximo, o melhor que podemos fazer por nós é respeitar o nosso corpo o melhor que conseguirmos, sem grandes radicalismos e dramas :/ é aceitar e pronto, tentar melhorar o que podermos aos poucos 🙂
    Beijinhos

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Agosto 2, 2016

      sim foi exactamente isso que me aconteceu, ver-me com um corpo que nunca tinha tido e sentir-me exactamente igual ao que estava antes, preciso de trabalhar a parte emocional e é nisso que estou focada agora. obrigada pela força

  8. Responder

    Dúvidas e Certezas

    Agosto 2, 2016

    É preciso muita coragem para assumires para ti, em primeiro lugar, que "falhaste" e esse é o primeiro e mais importante passo para encontrares o teu caminho. Não acho que tenhas falhado, tudo tem o seu momento e se a parte emocional não estiver presente nunca nada será sustentável. Com certeza aprendeste muito neste trajeto, por isso nunca é uma falha, apenas não era o indicado para ti.
    Força para esta nova jornada 😉
    Beijinhos

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Agosto 2, 2016

      sim a verdade é que me fez perceber que não gosto de ser aquela pessoa inconstante, que persegue um ideal que não existe e sobretudo sem equilíbrio. quero muito regressar ao meu eu antigo e vou lutar por isso. obrigada pela força 🙂

LEAVE A COMMENT