Camboja

Hoje vamos viajar até ao Camboja. 
Antes de fazer a pausa de um ano no blogue andava a partilhar uma série de posts, sobre a viagem que tinha feito à Tailândia e ao Camboja em Dezembro de 2014 e que sem dúvida marcou para sempre a minha vida, tornando-me verdadeiramente apaixonada pelo sudeste asiático, de tal forma que hoje em dia quando me perguntam onde quero voltar nas férias a minha resposta é sempre a mesma: Tailândia e Camboja para ver mil coisas que faltam, conhecer o Vietname, Myanmar, Laos e Indonésia. 
Chamem-me tontinha e que há mil coisas para ver no mundo, é verdade sim senhora, mas perguntem a quem já foi para aqueles lados e tenho a certeza que não vão encontrar ninguém que vos diga que não quer/tem de voltar. 



Como partilhei por aqui, esta viagem foi toda marcada por nós, desde voos até Banguecoque, até aos voos internos para o Camboja e ilhas, mais o alojamento tudo foi marcado por nós. Dá trabalho? Dá sim senhora, fazer mil comparações de preços, ler e reler reviews, procurar as melhores opções dentro do nosso budget, mas no fim para além de pouparmos uns valentes trocos, não há satisfação maior do que fazer uma viagem totalmente planeada por nós. 

O Camboja surgiu um pouco por acaso. A ideia era ir só até à Tailândia, mas quando começamos a ver os preços dos voos na Air Asia ficámos doidos, pois por 30€ conseguíamos ir para o Camboja que ficava a uma hora de viagem? Decidimos então que íamos incluir este destino no meio das férias, entre Banguecoque e a ida para as ilhas e lá marcamos hotel e voo. 

Confesso que fui sem grandes expectativas,
não sabia muito bem ao que ia, não conhecia quase nada do país e por isso
resolvi ler algumas coisas. Descobri que viveram uma guerra terrível durante
muito anos, e que o antigo rei exterminou quase por completo a população com
instrução, médicos, professores, todas as pessoas que sabiam ler e escrever
morreram, porque este rei acreditava que um povo sem instrução era um povo que
não se revoltava e assim poderia reinar sem qualquer problema. 
Por causa disto, o
Camboja é cheio de  verdadeiros contrastes, pois é um dos países mais ricos a
nível arquitectónico (Angkor Wat é o maior edifício religioso do mundo) e é ao
mesmo tempo um dos países mais pobres do mundo

Lembro-me de começar a sobrevoar o Camboja
e só ver terra, árvores e construções de latão e pensei seriamente se tínhamos
feito uma boa escolha. Depois quando aterrei, fomos para o Hotel (possivelmente dos melhores hotéis onde já
estive na minha vida) que contrastava com a restante paisagem empobrecida. 
No
dia a seguir compramos uma visita guiada ao complexo de Angkor Wat (que é gigantesco) e foi aqui
que me apaixonei verdadeiramente e para sempre pelo Camboja. Depois de passar
um dia inteiro com o guia mais divertido de sempre o Rah, que tinha dois
sonhos, o primeiro ter uma máquina fotográfica, mas como não tinha dinheiro para
isso era guia e assim podia tirar fotos aos turistas com as máquinas deles e
aprender mais sobre fotografia (e olhem que fotografava bem) e sonhava também
em juntar dinheiro para um passaporte para poder viajar. 
Ouvi todas as
histórias que tinha para nos contar sobre os templos (visitámos também Ta Phrom que foi o templo onde o filme Tomb Raider foi filmado), sobre a história do
Camboja, e sobre ele próprio que caÍmos de um amor tão
profundo por aquele país que me lembro na perfeição de nos vir-mos embora para
voar para as ilhas e ter-mos um aperto tão grande por querermos ficar mais
tempo que só pensámos que devíamos ter ficado menos tempo em Banguecoque.
A população do
Camboja é pobre mas está sempre de sorriso nos lábios, é afável e sabem verdadeiramente
receber. São um povo que já sofreu muito, e continuam a sofrer com a pobreza e
com o tráfico humano especialmente de crianças, mas é impossível não olhar para
um cambojano e ficar a pensar como é possível terem aquele brilho nos olhos tão
característico.

Lembro-me que
quando visitei Angkor wat ao fim do dia no por do sol (é um dos sítios mais visitados
por fotógrafos exactamente pela luz magnífica que se consegue captar de manhã e
ao fim do dia) e dizer para quem estava comigo que o Camboja me tinha roubado
para sempre o coração.
E roubou de tal forma, que está nos planos lá regressar, para conhecer a capital Phnom Penh e a zona de cascatas e praias,  que nós ficamos a saber pelo nosso guia que são tão espectaculares como as da Tailândia mas muito menos exploradas pelo Turismo. 
Maio 11, 2016

RELATED POSTS

8 Comments

  1. Responder

    Daniela

    Maio 10, 2016

    Ai, são sem dúvida destinos de sonho.

    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Maio 13, 2016

      são mesmo Daniela 🙂

  2. Responder

    Flicker

    Maio 10, 2016

    Uma perola situada na Asia! Concordo plenamente com todas as palavras. O Cambodja vale tanto tanto a pena. Aconselho vivamente a quem puder que la va. Quanto 'a Asia, quem nao foi ainda, que va. E depois logo falamos se querem ir a outros lados!

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Maio 13, 2016

      é mesmo isso, não há ninguém que não queira voltar 🙂

  3. Responder

    Dianinha Gomes

    Maio 13, 2016

    viajar para a Asia é o meu sonho, fiquei com uma inveja boa desta tua viagem. Nunca pensei que o Camboja fosse tão bonito, obrigada pela partilha.

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Maio 13, 2016

      o camboja é uma grande e maravilhosa surpresa, vale mesmo a pena 🙂

  4. Responder

    Ana

    Janeiro 24, 2017

    Como acabei de mencionar no post da Tailândia, Sudeste Asiático é mesmo o próximo destino. Conhecer Angkor Wat é um grande sonho neste momento, um que está no topo dos topos da lista «wanderlust». Se não o fizer este ano é mesmo porque a falta de tempo não me vai permitir (ainda que eu arranje sempre forma de fazer as coisas…). Veremos!

    Ana, Aonde (não) estou

    ps: essa sugestão da Air Asia, é ouro! Ainda não conhecia a companhia mas de facto pratica preços bem baixos! Como é provável que não tenha muito tempo para me deslocar entre países e quero conhecer o máximo possível, vou guardar essa dica!

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Janeiro 24, 2017

      sabes que eu acho mesmo que Angkor Wat é daqueles locais que não se pode morrer sem visitar, é uma imersão brutal em cultura e beleza que te sentes mesmo pequenina. Mas o próprio Camboja é isto tudo, eu quero muito muito voltar ao Camboja marcou-me imenso e estou a pensar fazer mais um ou dois posts sobre este país porque tenho mesmo saudades 🙂

      A air asia é uma excelente companhia, é prática, com bons preços e sempre a horas. Há sempre hipotese de passar a fronteira por autocarro mas há imensos problemas com extorsão de dinheiro e às vezes acabas por pagar mais pelo visto do que se o comprares na net e voares directamente para o país 🙂

LEAVE A COMMENT