A vida em fast forward

Este fim-de-semana esteve assim um tempo meio “nhé”. Muita chuva, muito vento e muita vontade de passar os dias na perfeita ronha, tudo isto levou-me a pensar que assim num piscar de olhos já estamos a meio de Outubro.
Pode ser cliché a velhinha frase de que o tempo passa cada vez mais rápido, mas a verdade é que nada é mais acertado especialmente quando começamos a trabalhar e a nossa vida fica toda embrulhada em trabalho, tarefas de casa, tentar organizar o dia-a-dia e voltar ao trabalho no dia a seguir. 
Sinto que a vida talvez passe mais rápido, porque passamos a maior parte da semana a pensar em sexta-feira, vivemos tão embrenhados nesses dois dias de descanso que nem nos apercebemos que o tempo, todos os outros dias também contam e nós mal os vivemos. Chega o fim-de-semana o desejo de fazer mil coisas é muito e quando termina, temos sempre a sensação de que foi curto e isto de viver na insatisfação constante é uma chatice.
 
Olhando lá para fora e ao ver um céu carregado, ocorrem-me logo pensamentos natalícios, e caramba se ainda há pouco tempo não estávamos todos cá em casa a celebrar o Natal e assim do nada puff já se passaram quase 12 meses. Não é tanto o tema Natal que me assusta, porque eu gosto da época e trabalhando em publicidade ouço falar de Natal para ai desde Abril, mas o facto de sentir que quase nem dei pelo Verão passar e já vou voltar às botas e camisolas deixa-me sempre com a sensação que estive a dormir este tempo todo e acordei agora.
 
A verdade é que por um lado estou ansiosa que Dezembro chegue, não tanto pelo Natal, mas porque irei viver uma das maiores aventuras de sempre na minha vida, por outro sei que esta aventura vai passar a voar e começo a ficar meio nostálgica ainda antes de ter começado. 
 
Enfim, há dias em que realmente sinto que alguém carregou no botão de fast forward e começou a passar a minha vida a uma velocidade alucinante, e isto é coisa para me deixar sempre a pensar se estou a vivê-la verdadeiramente ou ando para aqui a ver barcos a passar.
Quero acreditar que não, que tento fazer o melhor que posso, que tento dar o melhor de mim e do meu tempo às coisas em que acredito, que os anos me têm permitido ter a sabedoria de deixar de fazer fretes e perder tempo com coisas que não interessam, mas caramba se apesar disto tudo não há dias em que fico com a sensação que foi há muito pouco tempo que fiz a árvore de Natal cá em casa.
Outubro 13, 2014
Outubro 15, 2014

RELATED POSTS

6 Comments

  1. Responder

    Flicker

    Outubro 14, 2014

    Como eu te compreendo! Sinto exactamente a mesma coisa. Acho que o segredo está em aproveitar até os dias de semana, o melhor que se possa porque o tempo… esse não deixe de passar.

  2. Responder

    Ju Figueiredo Silva

    Outubro 14, 2014

    É verdade… penso nisso tantas vezes, ainda no meu dia de anos só falava disso, o tempo passa estupidamente rápido e, como disseste, acho que tem mesmo a ver com isso..o querer que chegue sempre rápido alguma coisa (mas quando éramos miúdos, não era o contrário? Quanto mais queríamos que chegasse uma coisa, mais tempo demorava?!). Enfim, acho é que temos muito mais coisas a absorver o nosso tempo, ou estamos a fazer algo, ou estamos a pensar em algo que temos para fazer, temos muito pouco tempo sem nada para fazer. Já não pronuncio a frase "Que seca, não se faz nada." desde os meus, quê? 18 anos? Damn it! **

  3. Responder

    Margarida Ribeiro e Silva

    Outubro 14, 2014

    Sinto o mesmo agora. Sinceramente, até Setembro achei que o ano precisava de um empurrão, que as coisas não desenvolviam, mas de repente o tempo começou a correr, é incrível. Mas eu que adoro a época natalícia, não me importo nada que esteja quase aí 🙂

  4. Responder

    De Vento em Popa

    Outubro 15, 2014

    Faço das tuas as minhas palavras. Antes nem pensava nisso mas agora dou por mim a ficar nostálgica e a achar que os anos estão a passar demasiado rápido 🙂

  5. Responder

    melody

    Outubro 15, 2014

    Compreendo-te tão bem… Parece que quando estamos a crescer, na adolescência, tudo é uma seca porque o tempo nunca passa e nunca chega onde nós queremos. Agora… Agora parece que nem tenho tempo para tudo. Que ainda ontem estava na passagem de ano e não tarda já tenho que começar a planear a deste ano. Por um lado é bom – significa que vivemos a nossa vida intensamente! Mas por outro, há que saber medir o que, dentro da nossa vida, é realmente vivido intensamente!

  6. Responder

    Vanessa

    Outubro 19, 2014

    Só ficava contente por estar a chegar Dezembro se fosse fazer a mesma viagem que tu 😉

LEAVE A COMMENT