O doce sabor da adolescência

E ontem foi dia de Justin Bieber vir a Portugal e deixar as pequenas todas malucas. 
Filas intermináveis e muitos desejos de ver o rapazinho bambolear-se em palco. A par disto muitas vozes levantaram-se a dizer que as miúdas eram parvas e que o rapaz devia morrer assado, tal como um frango no espeto. 
Ok, sou sincera a voz dele irrita-me, aliás tudo no geral, o que não difere grande coisa daquilo que sinto pela maioria dos adolescentes. São chatos e têm a mania que sabem tudo do mundo, portanto acrescentemos uns milhões à conta bancária e puff temos o Bieber.
Agoraaaaaaaa, crucificar as miúdas porque gostam do tipo? Então e nós quando éramos novos e gostávamos de coisas que hoje são descabidas? (claro que vão sempre haver iluminados que dizem que desde pequenos sempre tiveram o mais fino gosto musical, e nunca gostaram de coisas parvas).
Quanto à miúda das tatuagens, ok é possível que aquilo seja exagerado, mas a verdade é que há muito boa gente que tem um golfinho ou uma rosa espetados na omoplata. Ou melhor, a moda do caracter chinês com o suposto nome da pessoa e depois vai-se a ver, e o que está escrito é crepe, ou coca cola. Na altura era cool, agora é só motivo de vergonha. 
Eu gostei dos Back Street Boys, ah gostei sim senhor, o meu favorito era o Nick Carter e lembro-me de sonhar que casava com ele. 
Também gostei das Spice Girls, aliás, eu e 4 amigas imitávamos na perfeição as moças. Sabíamos as músicas, fui ver o filme ao cinema (a minha mãe adormeceu) participámos num concurso da Super Pop e dançávamos todos os santos intervalos na escola para meio mundo ver. 
Assim sendo, a única diferença é que eu não fiz tatuagens que me fosse arrepender mais tarde, mas até há uns bons anos, tinha um poster do Peter Schmeichel na porta do armário, portanto isto é como tudo na vida, viver, errar e aprender. 
Sinceramente acho que as pessoas adoram falar mal porque sim, faz-me um pouco lembrar aquela malta que apita aos carros de instrução para andarem mais depressa. 
Gente que facilmente se esquece que também já esteve ali…

RELATED POSTS

19 Comments

  1. Responder

    *Lili*

    Março 12, 2013

    Sinceramente não me lembro de alguma vez ser assim obcecada por algum artista musical… mas por artista da Disney? Oh larila! Costumava ter as paredes do meu quarto carregadinhas de posters com personagens da Disney 🙂 é para todos os gostos! 😀

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Março 12, 2013

      ah de desenhos animados tinha uma pancada por um boneco do dragon ball, lembro-me de dizer varias vezes que ele era lindo e a minha mae tipo: Mas é um desenho animado, nem existe:-)

    • Responder

      *Lili*

      Março 12, 2013

      Tive tantas vezes essa panca ;D velhos tempos, mas bons ^^ Beijinho*

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Março 12, 2013

      já me lembro qual era o boneco, era o trunks, e repara que também achava uma certa piada a um boneco que tinha um olho na testa. Oh Deus:-)

  2. Responder

    Mel

    Março 12, 2013

    Concordo plenamente, principalmente com o último parágrafo. Penso exactamente o mesmo quando vejo pessoas a apitar ou a fazer pressão em quem ainda está a aprender a conduzir, é uma tristeza.

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Março 12, 2013

      sabes que na minha zon, no outro dia vi um carro de instrução que dizia atrás: por favor não apite e tenha calma que estou a aprender:-) Opá adorei.

    • Responder

      Mel

      Março 13, 2013

      Muito bom. Deveriam haver mais coisas assim. Hoje em dia as pessoas andam todas com o "rei na barriga".

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Março 13, 2013

      eu adorei quando vi, só não tirei uma foto porque ia a conduzir:-)

  3. Responder

    Candybabe

    Março 12, 2013

    Estas coisas são próprias da adolescência, quem nunca passou por algo parecido?!
    Comigo eram os New Kids On The Block 😀

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Março 12, 2013

      ah era tão bom sonhar que nos casavámos com os tipos, e fazer colecção de revistas, posters e cadernetas de cromos:-)

    • Responder

      Candybabe

      Março 13, 2013

      ahahahahahhahahahahahahah
      Lembro-me que uma vez andamos pelo liceu a pedir a raparigas para assinarem corações de papel, com que enchemos uma caixa que enviamos para os states, nem um Thanks nem nada :S

  4. Responder

    ઇ‍ઉ ριкιzιинα ઇ‍ઉ

    Março 12, 2013

    Sobre a miúda das tatuagens, acho que daqui a muitos poucos anos, vai se arrepender e bastante. Sobre os outros todos criticarem, acho que se esquecerem que eles também já tiveram uma panca, nem que fosse pelos pokemons, ou dragon ball. Por isso, também partilho a tua opinião. Beijo

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Março 12, 2013

      acredito que sim que possivelmente se vá arrepender, ou então não, até encare aquilo na boa como algo que marcou a sua vida numa determinada época e quis gravar isso:-)

  5. Responder

    Ivânia Diamond by Ivânia Santos

    Março 12, 2013

    Um poster é um pedaço de papel, uma tattoo é algo definitivo (ou quase)…
    Eu culpo os pais por isto, e só os pais! Se fosse minha filha… acreditava que eu tentava acordá-la para a vida!

    Não é criticar é ter dois dedos de testa de noção das coisas… 🙂

    beijooooo*
    IV

    International Giveaway | WIN a New Season Hoss Intropia clutch
    http://www.ivaniadiamond.com

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Março 12, 2013

      Sabes Ivania, apesar de não concordar que a tenham deixado fazer as tatuagens não vou criticar a forma com que cada um educa os seus filhos.
      A verdade é que os tempos mudam, e as pessoas também. Lembro-me de ouvir a minha mãe dizer que quando era mais nova apanhava grandes tareias da minha avó, porque há 40 anos atrás era costume isto. A minha mãe foi mãe, e sempre teve muito cuidado com o bater-me. Apanhei sim boas tareias mas tudo muito diferente do tempo dela.

      Ou seja, ela agiu de forma diferente. Da mesma forma que antigamente fumar era um acto muito condenável, e a minha mãe foi a primeira a dizer que no dia em que eu quisesse experimentar para falar com ela. E assim aconteceu, e hoje agradeço-lhe muito por isso porque não me escondi nem aceitei nada de ninguém, não corri riscos desnecessários.

      E agora pergunto-te, foi má mãe? Tendo em conta que no tempo dela uma mãe nunca diria isto a um filho?

      Os tempos mudam, as pessoas moldam-se. Se aqueles pais deixaram é com eles e com a sua consciencia.
      Se eu deixaria? Posso dizer-te que não com todas as forças, posso dizer-te que sim acho que ela é muito nova, acho que se vai arrepender profundamente, e que se dependesse de mim filho meu não faria aquilo, mas como já disse tanta coisa e depois acabei por fazer o contrário, prefiro não opinar muito sobre isto.
      Para mim, neste caso a linha entre o bom e mau pai é muito ténue.

      beijinhos

  6. Responder

    Rosie

    Março 12, 2013

    ahahah eu adorava os BSB e o Nick também era o meu favorito ahaha 🙂
    É verdade, toda a gente passou por uma fase deste género (ou quase toda a gente). Eu assumo que passei 🙂

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Março 13, 2013

      grandes paixonetas provocaram os rapazes:-)

  7. Responder

    Ana Couceiro

    Março 13, 2013

    Apesar de perceber o que dizes, eu fiquei incrédula não só pela miúda com não sei quantas tatuagens mas principalmente por ver tantos menores dormirem a porta do pavilhão atlântico não sei quantas noites sem os pais por perto… Não acho de todo que o mal esteja nos adolescentes terem um idolo e delirarem com a vinda dele a portugal, seja ele quem for, mas não percebo os pais daquelas crianças. Sim porque uma menina de 13/14 anos é uma menina para mim..
    Não penso que isto seja um julgamento mas sim uma reflexão sobre os estilos parentais que a sociedade tem cada vez mais.

    • Responder

      lollytasteblogvania

      Março 13, 2013

      compreendo perfeitamente o que dizes e acredito que isto seja fruto da dificuldade que a grande maioria dos pais hoje em dia tem em dizer que não, mas lá está cada um educa os seus da melhor maneira que sabe.

LEAVE A COMMENT