Por onde caminho

Lembrei-me de um dia em que fui contigo buscar água à fonte
Costumavas dizer-me para ter cuidado quando brincasse na beira dos muros
Raramente te ouvia e nesse dia cai
Tu correste, deste-me a tua mão e abraçaste-me
Eu chorei e pedi-te para não te zangares comigo
Prometeste que nunca me irias deixar
E não te zangaste
Os anos passaram e eu continuei a correr à beira da fonte
Já cai algumas vezes… neste momento caminho segura
Estranhamente sinto a tua mão no meu ombro
Continuas comigo…encaminhas-me…
Eu sorrio porque te sinto…
E hoje queria realmente ouvir-te
Nem que fosse para me dizeres o quanto sou teimosa
E hoje queria realmente falar-te
Nem que fosse para te agradecer de todas as vezes que me seguraste
Mas hoje tu já não estás

for my grandmother

Janeiro 27, 2011
Janeiro 31, 2011

RELATED POSTS

2 Comments

  1. Responder

    Flicker

    Janeiro 31, 2011

    Ela está meu amor! Está e estará sempre, viva no teu coração! Forever your, forever and ever!

  2. Responder

    Lux

    Janeiro 31, 2011

    É… Nunca devemos deixar nada por dizer, seja bom ou mau, para mais tarde não lamentarmos não o termos dito!
    De qualquer das formas revi-me, e se for dirigido a alguém como a pessoa com quem me identifiquei, onde quer que esteja, essa pessoa sabe disso… ou soube!

    xoxo
    Lux

LEAVE A COMMENT

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.